'Makaiver', líder do CV na Região dos Lagos, é morto durante operação da PM

Um de seus aliados também foi morto na ação

Enviado Direto da Redação
Makaiver, como era conhecido, tinha sete passagens pela polícia

Makaiver, como era conhecido, tinha sete passagens pela polícia

Foto: Divulgação

Por Alan Emiliano*

Um homem, identificado como Macaiver Gomes dos Santos, o "Makaiver", apontado como o líder do Comando Vermelho (CV) na Região dos Lagos, foi morto, nesta segunda-feira (24), durante operação do 25º BPM (Cabo Frio) na comunidade Porto do Carro, na divisa entre os municípios de Cabo Frio e São Pedro da Aldeia. Na ação, um policial militar foi atingido por estilhaços de bala e um suspeito de integrar o tráfico de drogas da localidade foi morto. 


Segundo a PM, agentes do 25º BPM (Cabo Frio) foram até o local após uma troca de informações com a 123ª DP (Macaé) de que o traficante, conhecido como Makaiver, de 32 anos, estaria escondido dentro de uma casa na Rua Tancredo Neves.


Ao chegarem no local, os agentes foram atacados e houve uma intensa troca de tiros, quando Makaiver foi morto e um policial militar foi atingido superficialmente por estilhaços de bala. Além do chefão do CV na Região dos Lagos, um homem, identificado como Fernando de Souza Gomes, o Caximbau, 24, um dos principais aliados do chefe do tráfico, também foi baleado e não resistiu aos ferimentos. 


Na ação, foram apreendidas duas granadas artesanais, duas pistolas, seis carregadores de pistola, 176 munições, R$ 67 mil em espécie, 700 frascos de lança perfume, 1 kg de maconha, dois celulares e um veículo roubado.


Makaiver era considerado um dos chefões do CV na Região dos Lagos - O traficante Makaiver era apontado como o líder do Comando Vermelho nos municípios da Região dos Lagos. Contra ele, existiam dois mandados de prisão em aberto por associação para produção e tráfico e condutas afins e tráfico de drogas e condutas afins. Ele tinha sete passagens pela polícia.


Em janeiro de 2013, o traficante foi preso após ser baleado durante uma intensa troca de tiros na comunidade Beco do Rato, em Cabo Frio. O acusado ficou preso até julho de 2017 na Penitenciária Alfredo Tranjan (Bangu 3), quando fugiu da cadeia e não retornou mais. 


O Disque Denúncia oferecia uma recompensa de R$ 1 mil para quem desse informações que levassem à prisão dele.

*Estagiário sob supervisão de Thiago Soares

Veja também