Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,2442 Euro down 5,3281
Search

Cabo Frio vai celebrar vida e obra de Victorino Carriço, nesta sexta-feira (29)

Com música e poesia, evento acontece na Praça Gentil Gomes de Faria, na Passagem, a partir das 18h

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 28 de julho de 2022 - 07:23
Nesta  data  o poeta  poeta completaria 110 anos
Nesta data o poeta poeta completaria 110 anos -

“…O teu povo se orgulha tanto, e de ti, não esquecerá jamais…”. Entoando esse trecho do Hino de Cabo Frio, escrito por Victorino Carriço, que a cidade vai celebrar com orgulho, a data em que o poeta completaria 110 anos de idade. Com muita arte, o encontro “A Poesia e a Música de Victorino Carriço” vai comemorar a obra e o legado deste grande artista.

O evento será realizado na próxima sexta-feira (29), na Praça Gentil Gomes de Faria, na Passagem, a partir das 18h. A programação inclui música com Júnior Carriço, poesia com Fernanda Carriço, e amigos do poeta. Além disso, todos os presentes poderão conhecer um pouco mais de suas histórias, e como ele marcou a cultura cabo-friense.

Victorino Carriço nasceu em São Pedro da Aldeia, no bairro Baixo Grande, no dia 29 de julho de 1912, e dividiu a infância entre a cidade onde nasceu e Cabo Frio, onde estudou no Colégio Sagrado Coração de Jesus.

Ao longo de sua vida, o “Santinho”, como era chamado, foi delegado de polícia, gerente de banco, vereador e até presidente da Câmara Municipal, em 1973. Além de tudo isso, Victorino Carriço também foi um dos fundadores da Academia Cabo-friense de Letras.

Foi com a ajuda das palavras que o poeta construiu seu legado. Autor de obras como “Mar e Amar, “Se Voltares” e “Vidas Mortas”, ele ganhou notoriedade inclusive para a composição, sendo responsável pela produção dos hinos do Colégio Sagrado Coração de Jesus; da antiga Companhia Nacional de Álcalis; e dos municípios de Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia, e claro, de Cabo Frio.

Construiu sua família ao lado de Adalgiza Barros Carriço, com quem teve quatro filhos, além de um filho do primeiro casamento. Victorino faleceu em maio de 2003, aos 90 anos de idade, e foi velado na Casa de Cultura José de Dome (Charitas), causando grande comoção em toda a cidade.

Matérias Relacionadas