Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2646
Search

Primeira vereadora trans de Niterói, Benny Briolly denuncia ameaça de morte

Outras políticas do país receberam a mesma ameaça

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 08 de dezembro de 2020 - 13:31
Grupo tem feito ataque a políticas do país
Grupo tem feito ataque a políticas do país -

Vereadora eleita em Niterói pelo PSOL, Benny Briolly divulgou em suas redes sociais que também recebeu ameaças do mesmo grupo que tem feito ataques racistas e transfóbicos a outras políticas do país, como a deputada federal Talíria Petrone (RJ), as vereadoras Duda Salabert, de Belo Horizonte (MG), Carol Dartora, de Curitiba (SC),  Professora Ana Lucia Martins, de Joinville (SC) e a prefeita de Bauru (SP), Suelen Rosim, todas negras.

No texto enviado à parlamentar de Niterói, o criminoso diz que irá matá-la "do mesmo jeito que fizeram com Marielle".

"Se você não renunciar ao mandato vou comprar uma pistola 9mm no Morro Engenho aqui no Rio de Janeiro e uma passagem só de ida para Niterói e vou te matar. Eu já tenho todos os seus dados e vou aparecer aí na sua casa". Em seguida, o criminoso escreve o endereço da vereadora. "Vou te matar do mesmo jeito que matamos Marielle", diz outro trecho. 

Benny, que foi eleita neste ano e só toma posse em 2021, afirmou que tomará as medidas cabíveis e que já existem suspeitas de quem seja o autor das mensagens contra ela e outras políticas.

"Iremos tomar as medidas judiciais cabíveis. Ao que tudo indica, o nome que assina todos estes emails, Ricardo Wagner Aroucha, faz parte de uma rede de ódio da internet chamada dogolachan. Mais um ataque coordenado a parlamentares", escreveu Benny. 

Matérias Relacionadas