Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro down 5,2361
Search

Deputado investigado pelo STF é suspeito de comandar rede de fake news em São Gonçalo

Ataques se intensificaram após pesquisa apontar vitória de Dimas Gadelha por 61% dos votos válidos

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 28 de novembro de 2020 - 15:39
Otoni de Paula errou o nome do Capitão Nelson em live
Otoni de Paula errou o nome do Capitão Nelson em live -

Após divulgação de pesquisa na última quarta-feira, mostrando o médico Dimas Gadelha (PT) com 61% das intenções de votos válidos para a Prefeitura de São Gonçalo, contra 39% de Capitão Nelson (Avante), a campanha do candidato petista denunciou à Justiça Eleitoral que passou a ser atacada através de uma série de 'fake news' (notícias falsas) divulgadas em redes sociais e num jornal impresso, distribuído gratuitamente na cidade.

Uma das 'fake news' que mostra Dimas Gadelha ao lado da deputada federal Flordelis (PSD), com o título 'Flordelis apoia Dimas', foi desmentida pela própria parlamentar. "Estão usando nas redes sociais uma foto em que estou ao lado do candidato a prefeito de São Gonçalo, Dimas Gadelha. Essa foto foi tirada anos atrás quando participei de uma atividade do Outubro Rosa. Não tenho nenhuma relação com o candidato e nem apoio a sua candidatura. Qualquer publicação que fale o contrário disso, é uma notícia falsa que estão tentando espalhar", afirmou Flordelis. 

Flordelis informou que não apoia a candidatura de Dimas
Flordelis informou que não apoia a candidatura de Dimas |  Foto: Reprodução/Internet
 

O partido de Flordelis, o PSD, já anunciou apoio à candidatura do Capitão Nelson, através do presidente da legenda na cidade, que fez uma live e gravou um vídeo ao lado dele. Roberto Sales concorreu à eleição no primeiro turno, mas obteve somente 9,5 mil votos, ficando em sexto lugar na disputa.

O sinal de alerta, contra a propagação de fake news, no comando da campanha de Dimas Gadelha se acentuou depois que Capitão Nelson recebeu o apoio do deputado federal Otoni de Paula (PSC). Numa 'live' transmitida essa semana, Otoni comete um 'ato falho' e por duas vezes chama Nelson de 'Capitão Dimas', enquanto aperta a mão do candidato do Avante. O parlamentar federal foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) e é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por comandar uma rede de produção e divulgação de fake news contra adversários políticos e autoridades em várias esferas de poder.

Autor: Reprodução/
 

Otoni é um dos 11 parlamentares bolsonaristas que tiveram quebra de sigilo autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ee teria usado R$ 238,5 mil de sua cota parlamentar para contratar o 'disparo' indevido de mensagens de textos e de whatsapp em eleições, como vem ocorrendo em São Gonçalo. Otoni de Paula foi denunciado pela campanha do candidato à Prefeitura do Rio, Eduardo Paes (DEM), por ter gravado um vídeo ao lado do prefeito Marcelo Crivella, acusando Paes e Marcelo Freixo (PSOL) de fazerem um acordo para implantar a ideologia de gênero e pedofilia na Secretaria de Educação, caso o candidato do DEM seja eleito. 

O deputado federal Otoni de Paula (PSC) apoia o Capitão Nelson
O deputado federal Otoni de Paula (PSC) apoia o Capitão Nelson |  Foto: Reprodução/Internet
 

Segundo o advogado da coligação que reúne PT, PDT, Rede, Pros e Podemos, Marcelo Larangeira, eles já protocolaram no TRE várias denúncias sobre fake news e ataques nas redes sociais.

"Estamos sofrendo uma série de ataques cibernéticos e não vamos nos calar. Estamos denunciando aos órgãos competentes, para que essas publicações sejam alvo de investigação e respondam civil e criminalmente. Fake news é crime, de acordo com a Lei 13.834/2019, compartilhar fake news nas redes sociais prevê pena de até oito anos de prisão e multa. É bom que todos tenham ciência disso", alertou o advogado.

Dimas Gadelha disse que os ataques vêm se intensificado com a chegada da reta final do segundo turno e com a divulgação da pesquisa que o aponta como favorito. "É nítido que algumas páginas na internet não agem com lisura e publicam calúnias e difamação direcionadas à nossa campanha. Mas não vamos nos calar, por que prezamos pela democracia e pela verdade. O país já vive tempos difíceis demais para continuar cercado por gente que espalha mentiras e calúnias todo o tempo. Enquanto eles perdem tempo criando imagens e mentiras contra a nossa campanha, a gente segue firme na luta por uma cidade melhor com projetos concretos de políticas públicas para a sociedade", afirmou o candidato.

Autor: Reprodução
 

Matérias Relacionadas