Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0932 Euro up 5,2649
Search

Pazuello fala que aumento nos casos de Covid não é nova onda: "não confundam"

Para ele, um novo surto só ocorreria se o vírus estivesse mutado.

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 28 de novembro de 2020 - 07:45
O ministro da saúde falou sobre a estruturação do plano de vacinação contra o Covid
O ministro da saúde falou sobre a estruturação do plano de vacinação contra o Covid -

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, fez questão de falar em um evento, na última quinta-feira (26), que o aumento no número de casos de Covid no país não é uma "nova onda", mas sim "repiques" do caso. Para ele, um novo surto só ocorreria se o vírus estivesse mutado.

"Não confundam ondas com novo surto, que é o que está acontecendo na Europa, com vírus mutado. Lá é um novo surto, que pode virar endemia, depois pandemia, e pode se confundir com as ondas da primeira. O troço é grave, ele vai numa linha e nós temos que estar muito atentos", disse ele em um evento sobre assistência a bebês prematuros.

Ele falou em quais regiões do país esse "repique" é maior. "Estamos falando de repique de contaminações e mortes em algumas regiões do país, sim. É só acompanharmos no nosso site, podemos observar os dados. No Sul e Sudeste do país, o repique é mais claro. E o no Norte e Nordeste do país, o repique é bem menos impactante, com algumas cidades que são fora da curva. O Centro-Oeste é mais no meio do caminho. Isso é o repique da nossa pandemia", contou o ministro.

Para explicar melhor seus conceitos, Pazuello falou que existem quatro "ondas" que se relacionam ao Covid, sendo elas: contaminação e mortes pela doença; outras doenças negligenciadas por causa do novo vírus; a violência nos lares causada pela pandemia; o aumento no número de casos de suicídio e automutilação.

Vale lembrar que o Ministério da Saúde vem sendo muito criticados pelos brasileiros pela falta de planejamento e coordenação no quesito "vacina" contra o coronavírus. Pazuello rebateu as críticas e disse que o Ministério está sim "adiantado" nesse plano para aplicar a vacina contra o Covid-19 nos brasileiros.

"Podem ficar tranquilos, estamos adiantados. Então, quando estivermos com mais dados logísticos das vacinas, a gente fecha o plano", disse ele que afirmou contar com uma equipe de dez grupos setoriais que trabalham nessa estruturação do plano para a vacina nos brasileiros. Segundo Pazuello, cada imunizante tem características próprias que precisam ser analisadas no plano. Ele ainda falou que a estruturação do plano de vacinação só estará concluída quando a vacina para o vírus estiver mais próxima da realidade.

Pazuello ainda comentou que, na última quinta-feira (26), ele esteve reunido com os conselhos de secretários estaduais e municipais também para falar sobre a vacina e as medidas de enfrentamento ao coronavírus no país.

Matérias Relacionadas