Nas 'sombras', Altineu Côrtes 'comanda' a campanha de Capitão Nelson em S. Gonçalo

Deputado participa do governo Nanci com indicação de secretários, mas proibiu fotos de Nelson com o prefeito

Escrito por Redação 23/11/2020 13:08, atualizado em 23/11/2020 14:06
Deputado proibiu fotos de Nelson com o prefeito
Deputado proibiu fotos de Nelson com o prefeito . Foto: Divulgação

Era final da noite de domingo, 15 de novembro, dia do 1º turno, e o clima de euforia no comitê de campanha do Capitão Nelson (Avante), candidato a prefeito de São Gonçalo, após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgar que o oficial reformado da PM havia derrotado Dejorge Patrício (Republicanos) por uma diferença de apenas 735 votos, e iria para o segundo turno com Dimas Gadelha (PT). Foi quando, discretamente, chegou o deputado federal Altineu Côrtes (PL). Ele deu um abraço no candidato, e os dois se reuniram sozinhos numa sala. Em menos de 30 minutos, Altineu se despediu e foi embora. O que poucos eleitores gonçalenses sabem é que Altineu Côrtes é o mentor e principal estrategista da candidatura do Capitão Nelson à Prefeitura de São Gonçalo.

Deputado participa do governo Nanci com indicação de secretários
Deputado participa do governo Nanci com indicação de secretários | Foto: Divulgação
 

Enquanto Dimas Gadelha (PT) faz questão de apresentar os apoios dos prefeitos de Maricá, Fabiano Horta (PT); e de Niterói, Rodrigo Neves (PDT); além do ex-prefeito de Maricá, Quaquá; Capitão Nelson procura 'descolar' sua imagem de Altineu Côrtes, que tem um alto índice de rejeição entre os eleitores da cidade para cargos executivos: já disputou duas eleições para prefeito (uma em São Gonçalo e outra em Itaboraí) na região e foi derrotado nas duas. Em São Gonçalo foi o terceiro nas eleições de 2008. Depois, perdeu a disputa para prefeito de Itaboraí, em 2012.

Dimas Gadelha (PT) faz questão de apresentar os apoios dos prefeitos de Maricá, Fabiano Horta (PT); e de Niterói, Rodrigo Neves (PDT); além do ex-prefeito de Maricá, Quaquá
Dimas Gadelha (PT) faz questão de apresentar os apoios dos prefeitos de Maricá, Fabiano Horta (PT); e de Niterói, Rodrigo Neves (PDT); além do ex-prefeito de Maricá, Quaquá | Foto: Divulgação
 


Com forte presença e atuação na gestão do atual prefeito José Luiz Nanci (Cidadania), Altineu foi o 'padrinho' de várias indicações para cargos chaves no governo, como o secretário municipal de Saúde Jefferson Antunes, além de diretores de postos de  saúde, e pelo menos um subsecretário. Nos bastidores da política de São Gonçalo todos comentam que a princípio, por estratégia de Altineu, até fevereiro, antes da pandemia, Capitão Nelson (Avante) seria o plano B para a sucessão do prefeito José Luiz Nanci, que não concorreria a reeleição, já que apresentava altos índices de rejeição pela má administração do município.

Deputado participa do governo Nanci com indicação de secretários
Deputado participa do governo Nanci com indicação de secretários | Foto: Divulgação
 

Com a pandemia, Altineu Côrtes, que até o final de setembro estava licenciado da Câmara Federal para ocupar o cargo de secretário estadual de Ambiente e Sustentabilidade, achou por bem lançar Capitão Nelson, tendo Sérgio Gevu (PL) como vice, e manter a candidatura de Nanci à reeleição, para ver qual das duas candidaturas iria decolar. Com o péssimo trabalho do prefeito à frente do combate ao coronavírus na cidade, e seu envolvimento em denúncias em fraudes e desvios na Saúde, por instruções de Altineu, Capitão Nelson deixou de postar fotos onde aparecia ao lado de Nanci nas redes sociais, para 'descolar' sua imagem do atual prefeito.

Uma fonte, que participou da campanha de José Luiz Nanci no primeiro turno, revelou a O SÃO GONÇALO que a estratégia de divulgar que Dimas teria o apoio de Nanci no segundo turno, com divulgações em redes sociais e num jornal impresso, distribuído gratuitamente na cidade, contaria com o apoio de Altineu Côrtes, o que foi encampado por Capitão Nelson, que divulgou vídeo sobre o assunto no seu facebook.

No último sábado (21), o candidato do PT, Dimas Gadelha, impetrou ação na 36@ Zona Eleitoral de São Gonçalo, com um pedido de tutela cautelar antecedente, denunciando a divulgação de "notícia sabidamente falsa em forma de propaganda política eleitoral" e solicitando que os jornais sejam recolhidos e as publicações da notícia em redes sociais sejam suspensas.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas