TRE pode deixar Crivella inelegível no RJ

Seis dos sete integrantes do corte se mostraram favoráveis à condenação do prefeito do RJ, mas julgamento foi interrompido no último voto e será retomado nessa quinta

Enviado Direto da Redação

Foto: Sergio Soares

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) formou maioria para condenar o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) por abuso de poder político e conduta vedada, deixando-o inelegível por oito anos, em sessão realizada nessa segunda-feira (21). Porém, o julgamento foi interrompido no último voto —seis dos sete integrantes da Corte já se mostram favoráveis à condenação do prefeito do Rio, que, inclusive, é pré-candidato à reeleição.

O processo deve voltar a ser discutido no TRE-RJ nesta quinta-feira (24). Crivella é acusado de usar veículos e funcionários da Comlurb, companhia de coleta de lixo do Rio, para promover um evento de campanha de seu filho, Marcelo Hodge Crivella, que tentava se eleger deputado federal, e Alessandro Costa, que concorreu a deputado estadual.

Seis dos sete integrantes do TRE-RJ votaram para condenar Crivella, seu filho Marcelo Hodge Crivella e Alessandro Duarte. Contudo, o julgamento foi interrompido após o pedido de vistas do jurista Vitor Marcelo Rodrigues, único que não proferiu voto ainda. Rodrigues foi indicado para compor o TRE-RJ pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) —que apoia a candidatura de Crivella à reeleição— no início deste mês. Ele foi professor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). 

Veja também