Facebook diz que não cumprirá decisão do STF de bloquear contas bolsonaristas

Ministro determinou suspensão em âmbito internacional mas ação não foi feita

Enviado Direto da Redação
Ministro do STF, Alexandre de Moraes, disse que decisão não foi cumprida pelo Facebook

Ministro do STF, Alexandre de Moraes, disse que decisão não foi cumprida pelo Facebook

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

A rede social Facebook decidiu não bloquear as contas de bolsonaristas ligados aos investigados no inquérito que apura as fake news. A determinação do bloqueio veio do Supremo Tribunal Federal (STF), após pedido do ministro Alexandre de Moraes.

Em nota, a rede social disse que vai recorrer da decisão que saiu na última quinta (30), que prevê o bloqueio do Twitter e Facebook em escala internacional, já que os perfis trocaram seus respectivos países de origem nas configurações das redes sociais, para burlar o bloqueio e voltar a usar as contas. Com essa mudança de nacionalidade, o Facebook alegou que respeita a legislação dos países onde atua.

Entre os alvos da investigação estão o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), o blogueiro Allan dos Santos, os empresários Luciano Hang (da Havan), Edgard Corona (da Smart Fit) e a ativista Sara Giromini.

O ministro do STF publicou uma análise pericial em suas redes sociais, revelando que o Facebook e Twitter não seguiram sua determinação e que não foi integralmente cumprida.

“As redes sociais Twitter e Facebook continuam permitindo que os perfis sejam acessados através de endereços IP de fora do Brasil, ou seja, permitindo que sejam acessados normalmente a partir de outros países. Isto possibilita que usuários do Brasil utilizem serviços de roteamento de conexão, como VPNs, contornando este tipo de bloqueio e acessando os perfis em território nacional, como se estivessem em outros países”, citou ele.

Veja também