Governo é pressionado a demitir ministro da Educação

Abraham Weintraub foi chamado ao Palácio do Planalto nesta segunda-feira (15)

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


A ala política do governo pressiona para que o presidente Jair Bolsonaro demita Abraham Weintraub do Ministério da Educação. Weintraub já foi chamado ao Palácio do Planalto nesta segunda-feira (15).


Ele é investigado no inquérito das fake news conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF e a saída dele faz parte de uma trégua que está sendo construída por interlocutores de Jair Bolsonaro com os demais poderes.


A participação do ministro em um protesto onde reiterou ofensas ao Supremo Tribunal Federal (STF) consolidou a posição de que não dá para mantê-lo no governo. Sem máscara, Weintraub disse, nesse domingo (14), aos apoiadores, que já tinha falado sua opinião sobre os “vagabundos”, em uma referência a sua declaração na reunião ministerial do dia 22 de abril, que tornou-se pública com a divulgação do vídeo pelo STF.


Por conta disso, há a possibilidade de o atual ministro ser preso, caso insista nos ataques aos membros do STF, segundo divulgado pela colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Veja também