Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Nelson Teich fala sobre grande número de casos de coronavírus no Brasil

Sobre o fim do isolamento social, Teich não se pronunciou

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 29 de abril de 2020 - 09:19
O ministro falou sobre a situação na última terça-feira (28)
O ministro falou sobre a situação na última terça-feira (28) -

O ministro da Saúde, Nelson Teich, fez uma vídeoconferência na noite da última terça-feira (28), onde se pronunciava sobre o crescente número de mortes pelo coronavírus no país. Os óbitos registrados atualmente por pacientes do Covid-19, ultrapassaram o número de óbitos na China. Teich, que falou 16 minutos com a imprensa e respondeu apenas quatro perguntas, afirmou que cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus e Recife são os locais que mais o preocupam com relação ao coronavírus.

Teich disse que a situação sofre um "agravamento" com o grande caso de número de mortes no país. "Há alguns dias eu coloquei que (o número de mortos e contaminações) poderia ser um acúmulo de casos de dias anteriores que foi simplesmente resgatado, mas como temos manutenção desses números elevados e crescentes, temos que abordar isso como um problema, como uma curva que vem crescendo, como um agravamento da situação", explicou o ministro da Saúde, que ainda disse que o Brasil passava por diferentes casos da doença, que deveriam ser tratados de forma específica.

Na mesma noite (28), Bolsonaro estava falando sobre a ideia de colocar um fim no isolamento social, já que, segundo ele, prejudica a economia. No entanto, Bolsonaro falou que não vai pressionar nenhum ministro a tomar nenhuma decisão. Sobre isso, Teich não se pronunciou. No entanto, o ministro reconhece que "é uma situação difícil" e disse que o governo busca "dar suporte aos Estados e Municípios."

O general Eduardo Pazuello, que se tornará secretário-executivo do Ministério da Saúde, afirmou que a prioridade do órgão "mudou" e que o foco agora deve ser o envio de respiradores, leitos e equipamentos de proteção para cidades que sofrem com o vírus. Pazuello não afirmou qual era a prioridade anterior a essa e nem o que mudou nesse sentido. Pazuello ressaltou que 185 respiradores serão enviados para os estados que mais sofrem com a doença nesta quarta-feira (29). Vale lembrar que, sobre o tema, Teich já foi cobrado por representantes da região Norte do país, com relação ao atraso em equipamentos para proteger a população e auxiliar no suporte a pacientes com Covid-19.

Matérias Relacionadas