Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro down 5,2361
Search

Secretário do Tesouro defende gastos com saúde e trabalhadores

Ele, porém, disse que gastos não podem ser permanentes

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 07 de abril de 2020 - 14:38
Secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, fala sobre gastos com saúde e assistência aos trabalhadores
Secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, fala sobre gastos com saúde e assistência aos trabalhadores -

O secretário do Tesouro Direto, Mansueto Almeida disse, nesta terça (7), que os gastos com saúde e assistência aos trabalhadores são necessários para lutar contra a pandemia do coronavírus. Mansueto destacou que agora não é hora de se preocupar com a economia fiscal, mas alertou: “Não se pode cometer o erro de transformar esse aumento de gasto em despesa permanente”.

Mansueto revelou ainda que o maior desafio durante a crise é de proporcionar renda aos trabalhadores que precisam ficar em casa durante o isolamento social. Ele revelou que neste momento os trabalhadores precisam saber que podem contar com o Estado.

“É preciso proteger e dar renda a pessoas vulneráveis. Pessoas que não estão podendo trabalhar nesse momento e não por culpa delas. Infelizmente, todos nós tivemos de ficar em casa", afirmou. "O Brasil tem grande quantidade de trabalhadores na economia informal, e temos que fazer quase que um esforço de guerra para achar essas pessoas”, disse ele ressaltando a importância do auxílio emergencial no valor de R$ 600, que já está em etapa de cadastramento.

O secretário estimou que neste ano o déficit fiscal da União, estados e municípios irão superar o valor de R$ 450 bilhões. “O que a gente tem que entender é que esse aumento é temporário”, finalizou ele.

Matérias Relacionadas