Damares aconselha sexo virtual para profissionais do sexo na quarentena

A ideia foi lançada em uma cartilha voltada para o público LGBT

Escrito por Redação 02/04/2020 07:31, atualizado em 02/04/2020 09:10
A ministra lançou a cartilha com dicas para a quarentena
A ministra lançou a cartilha com dicas para a quarentena . Foto: Divulgação

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, lançou uma cartilha na última quarta-feira (01), sobre algumas recomendações voltadas para o público LGBT sobre a pandemia do coronavírus. No entanto, as recomendações causaram polêmica.


A cartilha, que tinha como tema "o que tem acontecido de bom no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus", recomendou o isolamento social, a busca por redes de apoio e a prática de cursos à distância, inclusive realizar atividades físicas através da internet, além de "cultos ecumênicos". Mas, a situação ficou polêmica, quando Damares recomendou algumas ideias para profissionais do sexo, o que foge um pouco da população LGBT, que seria o alvo das informações.


Dentre as recomendações de Damares, ela afirmou que "trabalhadores autônomos" e "profissionais do sexo" deveriam realizam seu serviço de maneira virtual. Com isso, a ministra causou polêmica, por se dirigir a um outro público e ao falar sobre o tema sexual.


Na internet, algumas pessoas se manifestaram sobre a ideia do sexo virtual dita por Damares. "A quarentena tem piorado a cabeça de alguns ministros e ministras. A ridícula Damares sugere sexo virtual às prostitutas durante a quarentena. Melhor seria via delivery", escreveu um internauta.


Na cartilha de Damares, ainda consta ideias como somente a "manifestação da fé" pode ajudar a "combater a pandemia".

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas