Pauta da reunião do Setor de DSTs da UFF aborda crescimento no número de pessoas com sífilis

Integrantes do projeto se reuniram para cobrar providências

Escrito por Redação 02/07/2019 11:03, atualizado em 02/07/2019 10:53
Setor destaca o crescente número de caso de sífilis congênita
Setor destaca o crescente número de caso de sífilis congênita . Foto: Divulgação

O professor Mauro Romero Leal Passos, do setor de Doenças Sexualmente Trasmitiveis (DSTs) da Universidade Federal Fluminense (UFF), se reuniu com gestores em saúde pública a fim de cobrar providências relativas aos alarmantes e crescentes números de casos de sífilis congênita em nosso país, especialmente no estado do Rio de Janeiro e em Niterói.



A sífilis é uma doença infectocontagiosa de tratamento e erradicação possíveis, mas com consequencias bastante danosas quando não tratada a tempo.



Na UFF, existe uma grande preocupação com esta temática já faz parte da rotina de um grupo de pesquisadores por cerca de 30 anos. O Setor de DSTs, associado ao Instituto Biomédico, é um polo de ensino, pesquisa e extensão, que realiza estudos sobre Sífilis, Aids, Gonorreia, HPV, Hepatites B e C e outras infecções.



Além disso, o setor também oferece atendimentos voltados para a comunidade acadêmica e a população em geral, entre os quais destacam-se: exame do colo do útero, testes rápidos de sorologia para sífilis, HIV, hepatite, distribuição de materiais informativos e preservativos, além da realização de pesquisas, com estudantes e meninos de comunidades do entorno, sobre o HPV, que provoca o câncer de colo do útero.



Caso queira obter mais informações sobre agendamento de exames, testes e vacinas, entre em contato com o setor de DSTs da UFF pelo telefone 2629-2494/2495 ou pelo e-mail dst@dst.uff.br.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas