Prefeitura de SG anuncia obras no novo espaço e Conselho de Biblioteconomia emite nota de repúdio

Enquanto a nova biblioteca não é inaugurada a população não pode ter acesso aos livros

Enviado Direto da Redação

Por Rennan Rebello


A Prefeitura de São Gonçalo emitiu, ontem, uma nota para imprensa garantindo que as obras no novo local já começaram em Alcântara mas na verdade, o novo espaço fica na Rua Uriscina Vargas 36, no Mutondo, sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), conforme o secretário de Educação, Marcelo Azeredo, explicou a O SÃO GONÇALO na edição da última quarta-feira (05).


Ainda segundo o Executivo gonçalense, a nova Biblioteca Municipal terá parceria com a Fundação Darcy Ribeiro para a ampliação do acervo público que já conta com aproximadamente 25 mil exemplares, segundo a Semed. No entanto, enquanto a nova biblioteca não é inaugurada, a população não pode ter acesso a estes livros porque os mesmos estão armazenados em um depósito onde funciona uma escola municipal e a sede da Guarda Municipal, no conjunto habitacional do ‘Minha Casa, Minha Vida’, no antigo 3º Batalhão de Infantaria (BI), na Venda da Cruz.


Repúdio - O Conselho Regional de Biblioteconomia da 7ª Região (CRB-7) emitiu uma nota lamentando a situação.


“CRB-7, vem a público repudiar veementemente o fechamento da Biblioteca Pública Municipal da cidade de São Gonçalo, criada em 1942 e que funcionava desde 1988 dentro do Centro Cultural Joaquim Lavoura, o ‘Lavourão’, no bairro Estrela do Norte. Por considerarmos as bibliotecas de extrema importância para a educação, cultura e cidadania de todos, e em especial, do povo gonçalense, tão esquecido e massacrado durante anos pelo Poder Público, não se pode compactuar com o nefasto fechamento. As bibliotecas são espaços onde se obtém o conhecimento necessário para a formação acadêmica e cultural das pessoas”, este trecho foi publicado no manifesto.


A reportagem entrou em contato com a Prefeitura para que se manifestasse sobre a nota do CRB-7, que limitou-se a enviar o informe para a imprensa (já citado nesta matéria); questionada de novo sobre a questão, respondeu que o texto oficial (que não cita o Conselho) era a resposta.

Veja também