Deputada amiga de Marielle Franco discorda de versão do assassinato

Renata Souza (PSOL) não acredita na versão apresentada

Enviado Direto da Redação
Marielle e seu motorista foram mortos em 2018

Marielle e seu motorista foram mortos em 2018

Foto: Rafaela Cassiano / Divulgação

Amiga da vereadora Marielle Franco há 18 anos, a deputada estadual Renata Souza (PSOL) não acredita na versão apresentada pelo Ministério Público-RJ após a prisão dos acusados do assassinato da vereadora o MP disse que Marielle foi executada por causa de uma ‘repulsa” do atirador Ronnie Lessa a sua atuação política.


“Esta conclusão me parece prematura. Ninguém comete um crime tão sofisticado como este apenas por repulsa”, disse a deputada que ainda complementa que é necessário desvendar a identidade do mandante do crime que vitimou Marielle e o motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março de 2018, há um ano. “É preciso descobrir quem mandou matar Marielle. Essa linha da repulsa não pode ser utilizada para pôr fim na investigação que somente agora, um ano após o crime, demonstra ter um rumo”, finalizou Renata Souza.

Veja também