Ex-secretário Transportes de São Gonçalo é preso em desdobramento da Lava Jato

Fernando França esteve a frente da pasta de 2002 a 2004

Escrito por Redação 15/02/2019 10:27, atualizado em 15/02/2019 10:24

O coronel da Polícia Militar Fernando França Martins, foi preso na manhã desta sexta-feira, em mais uma fase da Lava Jato no Rio de Janeiro. O militar foi secretário Municipal de Transportes de São Gonçalo durante o governo do então prefeito Henry Charles Armon Calvert, entre 2002 e 2004.

Fernando França é apontado pelos investigadores como operador financeiro e uma espécie de segurança do advogado Régis Fichtner, que foi chefe da Casa Civil nas duas gestões do governo de Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, entre 2007 e 2014. 

Fernando França foi detido pelos agentes federais dentro de sua casa, na Tijuca, Zona Norte do Rio. Régis Fichtner também foi preso no início da manhã de hoje. A Polícia Federal ainda cumpre oito mandados de busca e apreensão.

Segundo as investigações, Fichtner movimentou mais dinheiro do que o descoberto pela Lava Jato na primeira prisão do advogado, que foi um montante de R$ 1,6 milhão.

As investigações que levaram a prisão do ex-chefe da casa civil nessa sexta-feira, revelam durante o ano de 2011 e 2012, em sete datas diferentes, o coronel Fernando Martins entregou a Regis, R$ 1,7 milhão. Em 2014 e 2016, houve a transferência de R$ 725 mil de Fichtner ao coronel.

“A manutenção de Régis Fichtner solto permitiria a dilapidação patrimonial, lavagem e ocultação de bens fruto de práticas criminosas”, argumentam os procuradores da República integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas