Ministério Público quer que São Gonçalo entre na licitação das barcas

Município foi excluído, em março, por falta de viabilidade

Enviado Direto da Redação
A licitação das barcas está prevista para julho desse ano

A licitação das barcas está prevista para julho desse ano

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou um inquérito civil com o objetivo de incluir São Gonçalo na licitação que vai substituir a CCR Barcas no serviço de transporte aquaviário. O inquérito é um dos desdobramentos da ação civil pública pedida pelo vereador gonçalense Armando Marins em março.

O promotor de Justiça Oyama Scharra Mignon de Castro solicitou a inclusão de todos os documentos citados na ação, principalmente os editais e contratos referentes ao processo de licitação. A documentação será entregue ao Ministério Público ainda nesta segunda-feira.

Para o vereador Armando Marins, a reversão da situação significa uma vitória para o povo gonçalense.

“Eu sempre acreditei. Muito mais do que a realização de um sonho é a concretização da vontade do povo, que aliás é o alvo principal do meu trabalho”, afirmou Marins.

Em março desse ano, o Conselho Estadual de Transporte e Logística decidiu que não havia estudo técnico de viabilidade para a implantação das barcas em São Gonçalo e que, por esse motivo, mais uma vez, o município ficaria fora da licitação da empresa que substituirá a CCR Barcas.

Após a notícia da exclusão de São Gonçalo, o vereador decidiu acionar o Ministério Público por meio de uma ação civil pública. A licitação está prevista para acontecer no mês de julho deste ano.

Veja mais notícias:


Embarque e desembarque de mulheres fora dos pontos de ônibus pode virar lei em Niterói

Frente Parlamentar denuncia riscos de privatização do setor elétrico

Concursos públicos no Rio oferecem mais de mil oportunidades

Veja também