Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Vídeo mostra Bolsonaro e aliados discutindo suposto golpe em 2022

Ex-presidente insinuou que iria perder eleições e disse: "a gente vai ter que fazer alguma coisa antes''

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 09 de fevereiro de 2024 - 17:10
Trecho foi divulgado na internet por conta em nome de Mauro Cid
Trecho foi divulgado na internet por conta em nome de Mauro Cid -

Quase quatro meses antes de perder as eleições presidenciais para Lula (PT), em 2022, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse em uma reunião que ele e aliados políticos teriam que "fazer alguma coisa antes" da derrota nas urnas. A fala aconteceu durante uma reunião ministerial com insinuações golpistas realizada pelo político em 5 de julho de 2022. 

O encontro com os ministros foi gravado na época e tornado público nesta sexta-feira (09) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta quinta (08), a Polícia Federal informou que a gravação está sendo investigada junto de uma minuta com a proposta de um golpe de estado que teria sido arquitetada por aliados do ex-governante meses antes da tentativa de invasão à Sede dos Três Poderes, em 8 de janeiro de 2023. 


Leia mais sobre a operação da PF:  

➢ PF faz operação contra aliados de Bolsonaro  

➢ Presidente do PL, partido de Bolsonaro, é preso pela PF  


Em um trecho da reunião, Bolsonaro insinua que precisaria tomar medidas para seguir no poder antes de perder as eleições. "Nós não podemos deixar chegar as eleições e acontecer o que está pintado. Eu parei de falar sobre voto imp... nas eleições já tem umas três semanas. Vocês estão vendo agora, acho que chegaram à conclusão. A gente vai ter que fazer alguma coisa antes", afirma o ex-chefe do Executivo.  Confira:


Autor: Reprodução/Supremo Tribunal Federal | Descrição:

Em outro momento, ele insinua, sem provas, uma fraude no sistema eleitoral brasileiro. "Nós sabemos que, se a gente reagir depois das eleições, vai ter um caos no Brasil. Vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira no Brasil. Agora, alguém tem dúvida que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições? Não adianta eu ter 80% dos votos. Eles vão ganhar as eleições", disse Bolsonaro. 

Perfil de Mauro Cid divulgou vídeos

Trechos editados da gravação da reunião começaram a circular nas redes nesta quinta (08), publicados no Google Drive por um perfil no nome de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro preso pela Polícia Federal (PF). A PF, em seguida, informou que o vídeo não foi divulgado pela instituição e que está apurando a autoria da conta que publicou os trechos.

Mais tarde, depois que as imagens já estavam em circulação nas redes e na imprensa, o  Supremo Tribunal Federal retirou o sigilo sob elas. O registro completo é investigado pela PF por conta dos indícios de “arranjo de dinâmica golpista, no âmbito da alta cúpula do governo”. O vídeo está disponível como conteúdo não listado no perfil do STF no YouTube. Confira a gravação na íntegra:



Matérias Relacionadas