Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Casos de desnutrição levam Lula decretar emergência de saúde em Roraima

O presidente viaja hoje à região

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 21 de janeiro de 2023 - 12:37
Ministério da Saúde declarou emergência de saúde pública na terra indígena Yanomami
Ministério da Saúde declarou emergência de saúde pública na terra indígena Yanomami -

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viaja hoje (21) para Boa Vista, em Roraima, com o intuito de acompanhar de perto o trabalho feito pelo Ministério dos Povos Indígenas e da Saúde, na Terra Indígena Yanomami.

Ontem (20), o Ministério da Saúde declarou emergência de saúde pública para enfrentar à desassistência sanitária das populações no território Yanomami. Desde o início da semana, técnicos de saúde estiveram no local e resgataram ao menos oito crianças Yanomami com desnutrição em estado grave.

Ainda nesta semana, o presidente Lula decretou também a criação Comitê de Coordenação Nacional, para discutir e adotar medidas de articulação entre os três poderes para auxiliar na assistência da população.  

O plano de ação deve ser apresentando dentro de 90 dias. No entanto, a avaliação feita pelos técnicos na região é que a situação na região caminha para uma “crise sanitária”. Além disso, a região sofre ainda com o avanço do garimpo ilegal. Em 2022, o Ministério Público Federal (MPF) chegou a recomendar à Saúde intervenção em um dos distritos sanitários locais. A estimativa do Ministério da Saúde aponta para a morte de 570 crianças do povo Yanomami por conta da contaminação por mercúrio, desnutrição e fome devido ao impacto das atividades de garimpo ilegal na região.

Em suas redes sociais, o presidente publicou:

“Recebemos informações sobre a absurda situação de desnutrição de crianças Yanomami em Roraima, viajarei ao estado para oferecer o suporte do governo federal e, junto com nossos ministros, atuaremos pela garantia da vida das crianças Yanomami” disse.

Lula será acompanhado dos ministros:

Wellington Dias (Desenvolvimento Social)

Nísia Trindade (Saúde)

Sônia Guajajara (Povos Indígenas)

Flávio Dino (Justiça)

José Múcio (Defesa)

Silvio Almeida (Direitos Humanos)

Márcio Macêdo (Secretaria-Geral)

General Gonçalves Dias (Gabinete de Segurança Institucional)

e o comandante da Aeronáutica, Marcelo Kanitz Damasceno.

O governador de Roraima, Antonio Denarium (PP), e o secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Weibe Tapeba, também devem participar da comitiva.

Matérias Relacionadas