Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1937 | Euro R$ 5,5292
Search

Deputado conservador nos EUA já foi drag queen no Brasil e desfilou em parada gay de Niterói

Drag queen Eula Rochard compartilhou registros de George Santos caracterizado como drag

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 19 de janeiro de 2023 - 16:18
Congressista republicano negou afirmações em rede social
Congressista republicano negou afirmações em rede social -

Parece que, anos antes de se tornar deputado nos EUA pelo partido conservador, o filho de brasileiros, George Santos, desfilou na parada gay em Niterói. De acordo com informações de pessoas próximas ao congressista do partido Republicano, Santos foi drag queen no Brasil sob o nome de Kitara Ravache.

A drag queen e ativista LGBTQIA+ Eula Rochard, de 58 anos, compartilhou em suas redes sociais  na última semana, fotos de Santos no Brasil, caracterizado como drag queen, e contou que o político - que, apesar de declaradamente homossexual, costuma ser associado a pautas homofóbicas nos EUA - costumava frequentar os desfiles de drag em Niterói e participava da cena de artistas LGBT no Brasil.

"Ele frequentava minha casa em 2005. Ficava muito aqui dando pinta. Depois sumiu e voltou em 2008", relembrou Eula, em conversa com o OSG. "Ele era uma drag queen não muito conhecida. Uma 'bicha' nova que ficava andando com a 'bicha velha' e conhecida aqui. Concorreu até em concurso de 'miss gay', e perdeu, lógico", conta.

Eula relata que perdeu contato com Santos e que só foi descobrir que ele estava ocupando um cargo importante na Câmara de Deputados do Congresso americano recentemente. Ela conta que ficou surpresa quando descobriu e que acha "estranho isso de uma 'bicha' que anda com todo mundo de esquerda e frequenta ong de esquerda aqui em Niterói 'do nada' virar deputado dos republicanos" nos Estados Unidos.

Recentemente, Santos esteve envolvido em polêmicas no exterior, depois que reportagens dos jornais "New York Times", dos EUA, e do "Extra", do Brasil, revelaram que o congressista é réu em um caso de estelionato no Rio e teria falsificado informações no currículo. Ele também foi acusado de mentir sobre a morte da própria mãe, depois de ter insinuado que ela morreu durante os ataques terroristas em Nova York em 11 de setembro de 2001. Brasileira, a mãe de Santos faleceu 15 anos depois do atentado, vítima de um câncer.

Pelo menos sete integrantes do partido de Santos já teriam pedido o afastamento do deputado, que, em contrapartida, usou seu perfil no Twitter para declarar, no último dia 11, que não pretende renunciar do cargo. Também na rede social, ele disse, nesta quinta (19/01) que as declarações de que ele costumava desfilar como drag queen são "categoricamente falsas".

"A mais recente obsessão da mídia em alegar que eu sou uma drag queen ou que 'performava' como drag queen é categoricamente falsa. A mídia continua fazendo alegações escandalosas sobre minha vida enquanto em estou trabalhando para entregar resultados. Eu não vou ser distraído ou perturbado por isso", escreveu o político.

Na opinião de Eula Rochard, o motivo de Santos esconder seu passado com a comundiade LGBT fluminense e sua aliança com um partido de pautas conservadoras é a vontade de "aparecer". "Ele faz isso para aparecer. Ele sabia que só conseguiria ser eleito como conservador", afirmou a drag queen.

Matérias Relacionadas