MPF solicita arquivamento de ação contra hackers da 'Vaza Jato'

Relatório da PF apontou que os hackers não foram pagos e agiram sozinhos no vazamento de informações

Escrito por Redação 12/05/2022 22:12, atualizado em 12/05/2022 22:12
Procuradoria Geral da República (PGR)
Procuradoria Geral da República (PGR) . Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) pediu o arquivamento de processo sobre hackers ligados à “Vaza Jato”. A ação tem por objetivo investigar se ocorreu possível mandante no vazamento de conversas privadas de procuradores da Operação Lava Jato.

"A análise bancária em confronto com os dados compartilhados pela Operação Spoofing não identificou um possível agente que tenha solicitado ou determinado aos investigados a invasão aos dispositivos eletrônicos de autoridades públicas oferecendo ou fornecendo uma contrapartida financeira para a prática dos delitos investigados, tendo como objetivo embaraçar investigações criminais envolvendo organizações criminosas sendo que a movimentação bancária atípica, identificada, é decorrente de atividades ilícitas relacionadas com fraudes e furtos eletrônicos que ainda é alvo de investigações em Inquérito Policial junto ao Departamento de Polícia Federal no Distrito Federal", diz o relatório da PF.

Agora, o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, decidirá se dá prosseguimento da ação, ou não, sobre a solicitação de arquivamento do processo, a pedido do MPF.

Entre 80 figuras públicas que foram alvos das invasões, estão juiz Sergio Moro (União Brasil) e o Deltan Dallagnol (Podemos), envolvidos no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas