Bolsonaro volta a atacar STF e associa ministros a Lula

Ataques são feitas após Brasil registrar recorde na inflação

Escrito por Redação 13/01/2022 16:58, atualizado em 13/01/2022 16:58
Presidente criticou ministros e disse que são apoiadores de Lula
Presidente criticou ministros e disse que são apoiadores de Lula . Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a atacar o Supremo Tribunal Federal (STF) e ministros da Corte. Em entrevista à Gazeta Brasil, Bolsonaro fez diversas críticas ao Tribunal e associou os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso à campanha do ex-presidente Lula (PT) na eleição deste ano.

Bolsonaro afirmou que os magistrados estão cassando "liberdades democráticas" para beneficiar a candidatura de Lula e disse que Barroso entende de "terrorismo". Os ataques acontecem um dia após o Brasil registrar a maior taxa da inflação desde 2015, durante o governo Dilma.

"Quem é que esses dois pensam que são? Quem eles pensam que são? Que vão tomar medidas drásticas dessa forma, ameaçando, cassando liberdades democráticas nossas, a liberdade de expressão?", questionou Bolsonaro. "Eles têm candidato. Os dois, nós sabemos, são defensores do Lula, querem o Lula presidente", afirmou o presidente.

Desde o ano passado, o presidente Jair Bolsonaro havia cessado seus ataques ao STF, após meses de uma relação tensa. O auge do conflito ocorreu durante manifestações de apoiadores bolsonaristas, que contou com participação de Bolsonaro, no dia 7 de setembro, quando ele chamou Moraes de "canalha" e disse que não iria cumprir ordens judiciais do ministro.

No entanto, poucos dias depois, Bolsonaro foi aconselhado por políticos e divulgou um pedido de desculpa, afirmando que havia cometido exageros. Ele também se desculpou com o ministro Alexandre de Moraes por telefone. O Palácio do Planalto divulgou uma carta, escrita com a ajuda do ex-presidente Michel Temer, na qual o presidente afirmou ter feito as declarações "no calor do momento". 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas