Bolsonaro autoriza voo em classe executiva para ministros

Decreto contraria outro publicado pelo ex-presidente Temer em 2018

Escrito por Redação 12/01/2022 15:29, atualizado em 12/01/2022 15:29
Governo irá pagar viagem em classe executiva para ministros e servidores
Governo irá pagar viagem em classe executiva para ministros e servidores . Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta quarta-feira (12) um decreto que autoriza ministros e servidores do governo federal a viajarem na classe executiva em viagens de trabalho. O decreto prevê que a passagem aérea poderá ser emitida na classe executiva quando a duração do voo internacional for superior a sete horas.

De acordo com o texto, poderão utilizar o benefício ministros de Estado, servidores ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança de nível e servidores que estejam substituindo ou representando autoridades.

O governo federal justificou o decreto como forma de "mitigar o risco de restrições físicas e de impactos em saúde dos agentes públicos". Afirmou ainda que o voo na classe executiva atenua "eventuais efeitos colaterais em face de déficit de ergonomia" que os ministros e servidores encontrariam na classe econômica.

Ainda na justificativa, o governo afirma que a medida evita que as autoridades tenham "suas capacidades laborativas afetadas".

Mudança

O decreto publicado por Bolsonaro altera um decreto assinado pelo ex-presidente Michel Temer, em 2018. Temer havia determinado que as passagens aéreas de ministros e servidores públicos deveriam ser sempre compradas na classe econômica. Caso a autoridade quisesse viajar na classe executiva, deveria pagar a diferença por conta própria. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas