Bolsonaro desiste de defender voto impresso e afirma que agora acredita nas urnas eletrônicas

Presidente diz que assunto do voto impresso é 'capítulo encerrado'

Escrito por Redação 08/11/2021 15:01, atualizado em 08/11/2021 16:00
Mudança no tom acontece dois meses após manifestações a favor do voto impresso
Mudança no tom acontece dois meses após manifestações a favor do voto impresso . Foto: Reprodução

Durante um discurso na cidade de Ponta Grossa, no Paraná, no último fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que passou a acreditar no voto eletrônico. Segundo ele, o principal motivo para mudar de ideia foi a participação das Forças Armadas como observadores do processo eleitoral, que o elegeram em 2018.

A mudança de tom do presidente acontece dois meses após as manifestações do dia 7 de setembro. Nos atos inconstitucionais, Bolsonaro mobilizou os apoiadores contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e colocou em dúvida a legitimidade das urnas eletrônicas e defendendo a realização das eleições através do voto impresso.

Jair Bolsonaro também afirmou que a conversa do voto impresso é um "capítulo encerrado".

Bolsonaro ainda falou que tem mais motivos para acreditar no processo eleitoral do ano que vem depois das mudanças promovidas pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, que criou uma comissão externa de transparência para acompanhar o andamento das eleições. 

"Tenho tranquilidade, porque o voto eletrônico vai ser confiável ano que vem. Por quê? Porque tem portaria do presidente do TSE, o Barroso, convidando entidades para participar das eleições, entre elas as nossas, as suas Forças Armadas [...] Até há pouco tempo não era assim que era feito. Então, dava margem a suspeições, a críticas", disse.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas