Dia 7 de Setembro: o que se sabe de concreto sobre o aniversário da Independência do Brasil?

Diversos boatos apareceram nas redes sociais nos últimos dias; veja o que é fato e o que é fake news

Escrito por Redação 01/09/2021 08:38, atualizado em 01/09/2021 07:00
Bolsonaro discursa em manifestação
Bolsonaro discursa em manifestação . Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Intervenção Militar, manifestações, fim do STF e greve dos caminhoneiros? O que de fato irá acontecer no dia 7 de setembro no Brasil? Nos últimos dias, diversos boatos surgiram nas redes sociais acerca do feriado e data da Independência do Brasil. No entanto, pouco disso é verdade. O que estão sendo organizadas são manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O chefe do Executivo, inclusive, confirmou que irá participar de manifestações em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, e também na que ocorrerá na Avenida Paulista.

No entanto, a grande questão é sobre a possível paralisação dos caminhoneiros e a falta de alimentos. Mesmo com toda a polêmica envolvendo o cantor e ex-deputado Sérgio Reis, que teria incitado a suspensão dos serviços dos caminhoneiros, ainda não é certo que a categoria vai apoiar algum tipo de manifestação no dia 7.

Segundo o ‘Boatos.org’, essa ‘paralisação indeterminada’ não passa de uma notícia falsa compartilhada em redes de movimentos bolsonaristas. De acordo com o site, em períodos próximos a manifestações como essas, conteúdos duvidosos são fortemente compartilhados.

A última mensagem que circulou foi sobre uma ‘convocação’ para que as rodovias federais fossem bloqueadas no dia 7, com o objetivo de aprovar o voto impresso, destituir os ministros do Supremo Tribunal Federal e dar o poder às Forças Armadas no país. Ainda segundo o texto, o movimento não teria data para acabar e receberia apoio dos caminhoneiros, o que faria aumentar os preços das mercadorias e instaurar uma crise maior ainda. A mensagem ainda recomenda o estoque de comida para as pessoas.

Além de ser uma grande apologia ao golpe e a destituição da democracia, as mensagens compartilhadas estão repletas de informações mentirosas. Muito diferente do que a rede bolsonarista tenta passar, apenas uma pequena parte da população apoia a intervenção dos militares no país. Inclusive, segunda uma pesquisa realizada pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ e pelo IREE (Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa), o golpe militar não é maioria nem entre os bolsonaristas.

Além disso, pedir a aprovação do voto impresso é inconstitucional, pois a ideia já foi negada em votação no Congresso. A saída dos ministros também se enquadra nesse conceito, pois não há confirmação de crimes praticados.

E por fim, até o momento, não se tem um número relevante de caminhoneiros que pretendem parar no feriado. Com isso, provavelmente o que irá acontecer no dia 7 será, a princípio, apenas mais uma das atividades dos movimentos pró-Bolsonaro no país.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas