"Sei lá o que essa mulher fez para merecer os tapas", diz senador sobre agressão de PM contra vítima de violência doméstica

Caso de agressão policial aconteceu no último dia 15 de julho, no Rio Grande do Norte

Escrito por Redação 24/07/2021 19:56, atualizado em 24/07/2021 19:17
Senador pelo Rio Grande do Norte, Styvenson Valentim, em vídeo nas redes sociais
Senador pelo Rio Grande do Norte, Styvenson Valentim, em vídeo nas redes sociais . Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em vídeo que circula nas redes sociais, o senador do Rio Grande do Norte, Styvenson Valentim (Podemos), que é capitão da Polícia Militar, comentou sobre um caso de agressão contra uma mulher cometido por um policial do estado, no último dia 15 de julho, afirmando que ele não sabia o que a vítima tinha feito "para merecer os tapas". 

A declaração foi feita durante uma transmissão ao vivo e imediatamente repercutiu nas redes sociais. Após crítica de internaturas e políticos do Rio Grande do Norte, o vídeo foi removido da página. 

“Um dia me pegaram numa entrevista e disseram: capitão o caba deu na mulher com uma criança e não sei nem o que, não sei nem o que. E eu disse: amigo, eu não estava na ocorrência. Eu não estava. Eu não sei como foi. Como eu vou dar uma explicação de uma coisa que eu... Pelo vídeo aí, eu estou vendo que ele está dando dois tapa (sic) na mulher, uns tapa (sic) bom, na mulher. Agora, eu sei lá o que essa mulher fez para merecer dois tapa. Será se ela estava calada, rezando o Pai Nosso, para levar dois tapa (sic)? Eu não sei, eu não sei”, declarou Styvenson.

O caso comentado pelo senador aconteceu no município de Santo Antônio, na Região Agreste do Rio Grande do Norte, no último dia 15. Um policial militar agrediu uma mulher e a xingou de 'cachorra' após ter sido chamado para atender a uma ocorrência de violência doméstica. A vítima da agressão estava com uma criança no colo e recebeu tapas na cara do militar, além de ter sido empurrada no chão.

A mulher acionou a polícia para uma denúncia de violência doméstica e disse aos agentes que seu irmão estava agressivo, quebrando as coisas em casa. A vítima estava abrigada na casa de um vizinho quando os militares chegaram ao local em busca do agressor, mas ela correu em direção aos policiais e pediu para que não batessem sem seu irmão.

Um dos policiais ficou irritado com o pedido e começou a xingar a mulher. Nos vídeos feitos por testemunhas, é possível ouvir o agente chamando ela de "cachorra" e dizendo ao irmão: "Meta a mão mesmo. Bata nessa cachorra. Essa cachorra merece apanhar mesmo". A vítima, então, decide responder o agente, mas é agredida com tapas na cara, na frente de várias testemunhas, e derrubada no chão.

Com a repercussão das imagens, a Polícia Militar do Rio Grande do Norte abriu uma investigação para apurar o caso e afastou os militares envolvidos na ocorrência. A governadora do estado, Fátima Bezerra (PT), classificou a cena como um "episódio lamentável" e determinou "providências imediatas para apuração e punição dos responsáveis".

Deputadas e vereadoras do Rio Grande do Norte usaram as redes sociais para criticar as falas do senador sobre o caso e prestar solidariedade à vítima.

"Nojo! O senador Styvenson Valentim (Podemos/RN), saiu em defesa do agressor e afirmou que não pode julgar um homem que agride uma mulher se não souber o que a mulher fez pra “merecer uns bons tapas”. O machismo, a misoginia e a violência são regras do bolsonarismo!", apontou a deputada federal Vivi Reis (PSOL).

"Nada justifica violência contra mulher. Nada! Toda solidariedade às mulheres vítimas de agressão e que são mais uma vez agredidas, agora, por uma fala tão enojante", declarou a deputada federal Natália Bonavides (PT).

"Senador Styvenson, respeite as mulheres! Em especial as que vivenciam situação de violência", comentou a vereadora por Natal, Brisa Bracchi.

A vereadora Nina Sousa (PDT), afirmou que a fala era "absurda". "Violência contra mulher é crime e a Lei Maria Da Penha existe para punir os responsáveis", disse.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas