Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Ao comentar sobre o auxílio, Bolsonaro afirma que população deve cobrar governadores

"O governo está se endividando", disse o presidente

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 13 de fevereiro de 2021 - 09:30
Bolsonaro citou endividamento do governo ao falar sobre o auxílio
Bolsonaro citou endividamento do governo ao falar sobre o auxílio -

Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar sobre uma possível retomada do auxílio emergencial. Ele apontou que a população deve cobrar a medida aos governadores, que adotaram ações de isolamento social durante a pandemia.

"Nós botamos [auxílio] por cinco meses de R$ 600 e quatro de R$ 300. E quando termina, dão porrada em mim. Cobra de quem te determinou ficar em casa, fechou o comércio e acabou com seu emprego. Cobre dos governadores, os governadores podem dar auxílio para vocês", afirmou.

Bolsonaro disse também que lamenta as dificuldades de pessoas que estão sofrendo sem o auxilio, mas afirmou que "o governo está se endividando".

O presidente falou também que a volta do auxilio em 2021 está sendo estudada. No entanto, ele tornou a reclamar do endividamento da União.

 "Agora, até quando vai durar isso dai? São 68 milhões de pessoas, meu Deus do céu. Quando era R$ 600 eram quase R$ 50 bilhões por mês em endividamento. Quem vai pagar essa conta?", disse. "E se nós nos desajustarmos fiscalmente, vem inflação galopante aí.", acrescentou.

Matérias Relacionadas