OAB irá pedir acesso às mensagens sobre Lula hackeadas de Moro e Deltan

A defesa de Lula teve acesso às mensagens após autorização do ministro Lewandowski, em janeiro

Escrito por Redação 09/02/2021 10:15, atualizado em 09/02/2021 12:15
Advogados de Lula querem utilizar as mensagens trocadas entre Moro e Deltan para o argumento de defesa do ex-presidente
Advogados de Lula querem utilizar as mensagens trocadas entre Moro e Deltan para o argumento de defesa do ex-presidente . Foto: Divulgação/Fernando Frazão/Agência Brasil

Na tarde dessa segunda-feira (08), após medida aprovada em unanimidade pela conselheira do Distrito Federal, Daniela Teixeira, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiu que irá entrar com representação no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir acesso às mensagens da Operação Spoofing sobre o ex-presidente Lula.

No início deste ano, o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, autorizou que a defesa de Lula pudesse acessar as mensagens trocadas entre Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e procuradores da Lava Jato em Curitiba. Uma parte das conversas, que aconteceram em grupos do Telegram e WhatsApp, foi divulgada em uma série de reportagens do jornal The Intercept Brasil, que foi chamada de "Vaza Jato".

Desde as reportagens do veículo jornalístico, Moro vem negando a autenticidade dos diálogos. O ex-juiz afirma que a troca de informações entre juízes e procuradores é algo "normal". Ele manteve o posicionamento mesmo após a Polícia Federal apurar e confirmar a veracidade das mensagens, recentemente.

O argumento da defesa de Lula diz que o vazamento das conversas comprova que houve parcialidade no julgamento do ex-presidente por parte de Moro e dos procuradores em Curitiba. A intenção dos procuradores é utilizar o material para anular as sentenças contra Lula, comprovando a suspeição de Moro. Até o momento, o mérito não foi apreciado pelo STF.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas