Bolsonaro lamenta o fim do auxílio emergencial: 'gente passando necessidade, mas capacidade está no limite'

Presidente comentou sobre a questão do auxílio emergencial

Escrito por Redação 26/01/2021 07:39, atualizado em 26/01/2021 10:01
Bolsonaro diz que 'a capacidade de endividamento do país está no limite'
Bolsonaro diz que 'a capacidade de endividamento do país está no limite' . Foto: Reuters/Adriano Machado

Nesta segunda-feira (25), em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diz lamentar a quantidade de pessoas que estão "passando necessidade" no Brasil. No entanto, Bolsonaro mantém o fim do auxílio emergencial e afirmou que a capacidade de endividamento do país "está no limite".

"A palavra é emergencial. O que que é emergencial? O que não é duradouro, não é vitalício, não é aposentadoria. Lamento muita gente passando necessidade, mas a nossa capacidade de endividamento está no limite", disse o presidente.

No fim do ano passado, foi paga a última parcela do auxílio, criado em abril devido à grave crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus.

Além disso, Bolsonaro afirmou que não conversaria sobre a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial com os apoiadores, mas sim com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Converso sobre isso com o Paulo Guedes, contigo não", respondeu o presidente, depois de perguntarem se ele era favorável a um "novo auxílio emergencial".

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas