Rodrigo Neves inicia projeto de pesquisa na Universidade de Coimbra, em Portugal

Ex-prefeito de Niterói foi convidado para fazer parte da instituição

Escrito por Redação 14/01/2021 13:02, atualizado em 14/01/2021 13:58
Ex-prefeito de Niterói foi convidado para fazer parte da instituição
Ex-prefeito de Niterói foi convidado para fazer parte da instituição . Foto: Divulgação/Redes Sociais

Ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves anunciou em suas redes sociais que foi convidado pela Universidade de Coimbra, em Portugal, para iniciar um projeto de pesquisa de doutorado sobre a pandemia nas cidades e as cidades no pós pandemia. A Universidade de Coimbra, fundada em 1290, é reconhecida entre as melhores do mundo. Em 2013 foi classificada pela UNESCO como Património da Humanidade pelo valor do seu património e pelo papel que teve na difusão mundial do saber e cultura em língua portuguesa.

"A pandemia do COVID-19, que já tirou a vida de milhares de pessoas no Brasil e no mundo, é a mais grave crise sanitária da história de nossa geração, com impactos humanos, sociais e econômicos nas cidades similares às graves crises de 1929 e da 2º Guerra no século passado. A ciência tem sido decisiva para evitar uma catástrofe ainda maior nessa grave crise sanitária e é importante que a sociologia, a epidemiologia, a economia, o urbanismo, dentre outros ramos da ciência, reflitam sobre o presente e o futuro das cidades no século XXI, levando em conta inclusive a possibilidade de pandemias intermitentes", comentou Rodrigo Neves.

Rodrigo Neves, que foi prefeito de Niterói por dois mandatos, vereador e secretário estadual do Rio, afirma que depois de todos os anos dedicados à vida pública "é hora de iniciar um novo momento".

"Após 20 anos seguidos e contínuos na vida pública e exercendo seguidos mandatos conferidos pela soberania popular, dos quais os últimos 08 anos intensa, exaustiva e prazerosamente dedicados a reconstrução e governança de minha amada cidade de Niterói, é hora de iniciar um novo momento na vida pessoal, profissional e familiar", disse.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas