Itaboraí concorre ao título de ‘Cidade Criativa’, da Unesco

Município concorre por conta de produtos da arte oleira

Enviado Direto da Redação
O município concorre por conta dos produtos da arte oleira

O município concorre por conta dos produtos da arte oleira

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Itaboraí informou que o município está entre as 15 cidades brasileiras classificadas a participar do título “Cidade Criativa” da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), na modalidade artesanato e artes folclóricas. Itaboraí ficou em 10º lugar, à frente de cidades importantes, como Aracaju, em Sergipe; Pelotas, no Rio Grande do Sul; Taubaté, em São Paulo, entre outras.

A notícia foi publicada na última sexta-feira, no Diário Oficial da União, com o resultado final do edital do Ministério da Cultura, que selecionou municípios para receber consultoria com o objetivo de desenvolver candidatura à Rede das Cidades Criativas da Unesco.

Para ser selecionada, Itaboraí participou do edital do Ministério da Cultura, com uma equipe composta por quatro servidores municipais: o assessor de Patrimônio Cultural, professor Deivid Antunes; o arquiteto Milton Duarte; o procurador Anderson de Freitas e o assessor do Gabinete, João Leal. A equipe escolheu o artesanato e artes folclóricas pela arte oleira de Itaboraí.

Os municípios selecionados receberão a consultoria, contratada pelo Ministério, para elaborar dossiê de suas candidaturas para a próxima seleção de Cidades Criativas da Unesco, prevista para 2019.

A candidatura deve demonstrar de forma clara e prática a disposição, o compromisso e a capacidade do município em contribuir com os compromissos da Rede. Este apoio será totalmente gratuito para a Prefeitura de Itaboraí e será fundamental para que possam se candidatar ao título de Cidade Criativa da Unesco.

Veja também