Placa sinaliza fim das obras que nem começaram em Itaboraí

Serviço deveria ser iniciado no início de junho

Enviado Direto da Redação
Pela placa, o serviço deveria ter começado em junho, com conclusão previsto para outubro

Pela placa, o serviço deveria ter começado em junho, com conclusão previsto para outubro

Foto: Filipe Aguiar


Há três meses, um placa com anúncio de obras em convênio com o Ministério das Cidades foi instalada na Rua 44 que divide os bairros Helianópolis e Vila Gabriela, em Itaboraí. Com conclusão prevista para 11 de outubro deste ano, a obra que beneficiaria cerca de 7 mil pessoas e deveria ter sido iniciada em 11 de junho sequer começou.

Segundo a presidente da Associação de Moradores de Helianópolis e Vila Gabriela, Elisangela de Oliveira Queiroz, após a instalação da placa, topógrafos estiveram no local para medição do terreno, entretanto não houve qualquer sinal de obra no local.

“Há placas instaladas como essa em vários pontos da cidade, mas não estamos vivenciando qualquer obra. O que foi informado é que uma firma de Duque de Caxias vendeu a licitação. Ainda aguardamos para que seja verdade, mas o certo é que o prazo está acabando, e as obras nem começaram”, disse a presidente Elisangela.

O pedreiro Israel Chagas Filho disse que solicitaram o uso de seu terreno para instalação da placa.

“O único serviço por aqui foi a roçada de meu terreno que fiz com a ajuda de um amigo. A placa só está fazendo sombra. Nunca vi qualquer obra na rua. Pensei até em usar a madeira que sustenta a placa, mas vou esperar um pouco pela boa vontade de nossas autoridades públicas”, ironizou.

A dona de casa Valquíria de Souza garante que as obras melhorariam muito o deslocamento dos moradores.

“Claro que traia melhorias, mas o que temos hoje são apenas preocupações quanto ao futuro de nossa cidade”, afirmou. A Prefeitura de Itaboraí confirmou que o prazo começou a contar em 11 de junho, data em que foi firmado convênio com o Ministério das Cidades, mas a fase inicial do projeto não foi concluído.

“O convênio foi iniciado com as etapas de ensaios, levantamentos e elaboração de projeto executivo porém se encontra paralisado até a aprovação do projeto pela Caixa Econômica Federal. E após sua retomada será executado em um prazo de seis meses”, disse em nota completando que “as ruas a serem contempladas são: Dois, Carlota Maria do Amor Divino, Cinco, Doze, Quarenta e Dois, Quarenta e Três e Orlando Cardoso. E o repasse é executado conforme a execução do empreendimento que está aguardando a aprovação do projeto executivo”.

Veja também