Comissão discute melhorar acessibilidade em Itaboraí

Criação de um manual está em pauta

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


A Comissão de Regulamentação de Calçadas realizou, na última quarta-feira, uma reunião para discutir sobre a criação de um manual para o projeto “Calçada Acessível”, em Itaboraí, que visa melhorar a acessibilidade nas ruas do município. Segundo o Executivo municipal, o principal objetivo da iniciativa é melhorar a acessibilidade nas ruas da cidade.


A Comissão é formada por integrantes da Prefeitura de Itaboraí, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU).


De acordo com o governo municipal, a proposta da Comissão é que as rotas da cidade sejam acessíveis a todos, visando uma melhor locomoção de cadeirantes e pessoas com outras dificuldades de locomoção. Além disso, informou que serão definidos corredores de pedestres e, nestes locais, as calçadas deverão ser acessíveis, contemplando faixa de serviço, com locais exclusivos para implantação de árvores, postes de iluminação pública, semáforos e demais elementos de maneira que não atrapalhem o fluxo do passeio.


“Este manual deve ser diretivo, orientativo e simplificado para orientação da construção das calçadas do município. Ele precisa ser abrangente e cheio de detalhes, por exemplo, como é que devem ser construídas as jardineiras, os meio-fios, as rampas e demais outros detalhes importantes para seja bem explicativo. O programa visa atingir todo município para que possamos ter uma mobilidade aceitável. A conclusão do trabalho não é o manual pronto, mas como vamos implementá-lo no dia-a-dia da cidade”, disse o arquiteto urbanista da Associação Brasileira de Cimento Portland, Luiz Gustavo Guimarães.


Veja também