Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0745 Euro down 5,2085
Search

Moradores de Angra dos Reis fazem manifestação contra o decreto de restrições ao turismo

Manifestação ocorre na BR-101, nesta segunda-feira (28)

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 28 de dezembro de 2020 - 09:17
Decreto impactou o turismo na região
Decreto impactou o turismo na região -

Moradores do Angra dos Reis se reúnem em uma manifestação, nesta manhã de segunda-feira (28), contra o Decreto 11.849, imposto pela prefeitura do município, visando proteger a população local do coronavírus. Segundo informações, o decreto teria início hoje (28) e, por isso, as pessoas se reuniram no km 483, da BR-101, em um dos acessos a cidade, para demonstrar sua insatisfação. As informações foram confirmadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O Decreto 11.849 influencia diretamente nos horários dos restaurantes, na locação dos templos religiosos e no turismo da cidade. Segundo determinado pela prefeitura, só podem visitar as cidades as pessoas que alugaram casas e hostels para algum tempo, mas aqueles que usaram o modo "day use" em seus aluguéis, ou seja, só pagam a hospedagem pelo dia, não podem ingressar no município. Já os bares e restaurantes só podem funcionar até às 23h no município (com exceção dos dias 31 de dezembro e 1° de janeiro, onde os estabelecimentos poderão funcionar das 23h até às 1h). Os templos religiosos só podem funcionar com 50% de sua ocupação máxima. 

O descumprimento inicial do decreto, que começará hoje (28) e durará até o dia 12 de janeiro, poderá levar à suspensão do alvará dos estabelecimentos por até 15 dias. A reincidência da infração poderá fazer com que essa suspensão chegue a 45 dias.

Vale lembrar que, no último sábado (26), o município de Angra dos Reis registrou 8.936 casos de pacientes confirmados com o coronavírus. Além destes, 32.692 pacientes seguem com a suspeita da doença. 808 pessoas foram descartadas, 62 seguem internadas e 38.991 pacientes se recuperaram da doença. O número de mortos chegou a 259. Atualmente, a taxa de ocupação hospitalar pública chega a 72%. 

Matérias Relacionadas