Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Aos 82 anos, morre o bilionário Joseph Safra, homem mais rico do Brasil

Ele morreu de causas naturais

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 10 de dezembro de 2020 - 12:40
Joseph se tornou o homem mais rico do país durante a pandemia do Covid-19
Joseph se tornou o homem mais rico do país durante a pandemia do Covid-19 -

Joseph Safra, banqueiro fundador do Banco Safra, morreu em São Paulo aos 82 anos. De acordo com a nota oficial anunciada nesta quinta-feira (10) pelo Banco Safra, ele faleceu de  causas naturais. 

Joseph se tornou o homem mais rico do país durante a pandemia do Covid-19, com uma fortuna de R$ 119,08 bilhões, e segundo a ‘Forbes’, desbancando o empresário Jorge Paulo Lemann. O bilionário era torcedor do Corinthians, e era casado com Vicky Sarfaty desde 1969, com quem teve 4 filhos e 14 netos. 

Nota completa divulgada pelo Banco Safra:

"É com imenso pesar que comunicamos o falecimento, nesta data, do Sr. Joseph Safra, aos 82 anos, de causas naturais.

[10:39, 10/12/2020] Carol Pina (@carolpinav): Seu José, como era chamado pelos mais próximos, nasceu em 1938 no Líbano e imigrou para o Brasil na década de 60, para dar continuidade aos negócios de seu pai, construindo os sólidos alicerces do Grupo Safra, mais conhecido no Brasil como Banco Safra. 

Em 1969, casou-se com Vicky Sarfaty, com quem teve 4 filhos e 14 netos. Sempre foi um marido e pai muito carinhoso e sempre se preocupava com todos. Adorava brincar com os netos, sempre contando histórias de seus antepassados, transmitindo valores, tradição e cultura. 

Homem afável e perspicaz, dedicou sua vida à família, aos amigos, aos negócios e causas sociais. Foi um grande banqueiro, um verdadeiro empreendedor que construiu o Grupo Safra no mundo, obtendo sucesso por sua seriedade e visão de negócios. Foi um grande líder e muito respeitado dentro e fora da organização. 

Viveu uma vida exemplar, simples e reservada, sem ostentação, longe da exposição geral. Sempre dizia ter muito orgulho da cidadania brasileira e de torcer pelo Corinthians. 

Ao longo da vida foi um amante das artes e um grande filantropo, sempre empenhado em manter a tradição de devoção a causas dignas, uma marca distintiva dele. Ajudou muitas pessoas e apoiou inúmeras causas sociais, religiosas e culturais, tais como a construção e reforma de hospitais, creches, museus e templos religiosos de todas as fés. Tinha uma enorme responsabilidade para com a sociedade. Liderou com coragem, sabedoria e determinação. Semeou profundas raízes de altruísmo, comprometimento e excelência. 

Seu José deixa um legado a ser seguido por muitas gerações. 

À família e aos amigos, Seu José deixa seus ensinamentos e grande saudade."

Matérias Relacionadas