Black Friday deve movimentar R$ 3,5 bilhões na economia do Rio

Levantamento é do Instituto Fecomércio

Escrito por Redação 23/11/2020 09:26, atualizado em 23/11/2020 10:35
A pesquisa apontou que os consumidores pretendem gastar cerca de R$ 808,60, em média, nas promoções do dia 29
A pesquisa apontou que os consumidores pretendem gastar cerca de R$ 808,60, em média, nas promoções do dia 29 . Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Nos últimos anos, a Black Friday passou a ser mais conhecida no Brasil e deixou de ser apenas uma promoção na internet. O tradicional dia de descontos ganhou uma maior adesão do comércio de rua e dos grandes centros de compras. Esse engajamento dos empresários fez com que os consumidores vissem na data uma oportunidade para adquirir produtos de maior valor agregado com desconto. Levantamento do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) revelou que 38,4% dos fluminenses pretendem aproveitar as ofertas da data para realizar compras, isso é o equivalente a 4,3 milhões de pessoas em todo o estado do Rio de Janeiro.


A pesquisa apontou que os consumidores pretendem gastar cerca de R$ 808,60, em média, nas promoções do dia 29, esse valor é 45% maior que a estimativa de gasto médio em 2019. O IFec RJ estima que a Black Friday movimente cerca de R$ 3,5 bilhões na economia fluminense. Entre as opções preferidas estão: eletrodomésticos (50,9%), eletrônicos (49,1%), itens do vestuário, calçados e acessórios (33%), móveis (27,4%), livros e artigos de papelaria (17,9%), artigos de uso pessoal (17,9%) e pacotes de viagem (14,2%).


Em menor proporção aparecem itens de material de construção (12,3%), itens de alimentação (11,3%), serviços de estética e beleza (7,5%) e serviços de assinatura (4,7%).


Para o diretor do IFec RJ, João Gomes, a data está se consolidando no calendário de compras dos consumidores fluminenses. “Apesar de todas as dificuldades motivadas pela pandemia, observamos que o percentual de pessoas dispostas a presentear na Black Friday voltou a um patamar abaixo de 40%, apesar disso, o ticket médio subiu bastante fazendo com que o volume injetado na economia ficasse próximo ao da Semana Brasil, que foi o maior do ano até agora”, destaca Gomes.


Ao serem perguntados onde farão suas compras, a maior parte dos pesquisados respondeu que se dividiriam entre lojas físicas e online (36,8%), só online (48,1%) e somente física (15,1%).


A sondagem ocorreu entre os dias 11 e 13 de novembro e contou com a participação de 404 consumidores em todo o estado do Rio de Janeiro.

 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas