Caso Neymar: Justiça absolve Najila Trindade em acusação de fraude

Ex-marido da modelo também foi absolvido no processo

Enviado Direto da Redação
Caso Neymar: Najila é absolvida de acusação de fraude

Caso Neymar: Najila é absolvida de acusação de fraude

Foto: Reprodução

A modelo Najila Trindade foi absolvida, nesta quinta (19), do crime de fraude processual contra o jogador Neymar, há um ano. O "Caso Neymar" já havia sido arquivado mas ficou restando um processo em aberto pelo Ministério Público, no qual acusava a modelo de ter atrapalhado as investigações da polícia.


Além disso, o MP alegou que o acesso às possíveis provas para a conclusão do caso teria sido dificultado após ela alegar um arrombamento no apartamento em que morava, na Zona Sul de São Paulo. Na ocasião, um tablet que guardava imagens que ajudariam na investigação sumiu.


Na época, o ex-marido de Najila, Esteves Alves, também foi denunciado pela promotoria por filmar a suposta invasão e apresentar como prova.


A Justiça determinou pela absolvição de Najila e do ex-marido. Em um trecho da sentença, o juiz afirma: "Não seria razoável supor que o acusado, com intuito de adulterar o local de um delito, filmasse o próprio crime que cometia, o que indica que de fato foi ao local apenas para pegar pertences da acusada Najila, que naquele momento não poderia permanecer em sua residência".


Justiça encerra inquérito que acusa o jogador de divulgar fotos íntimas da modelo


Em outubro deste ano, o juiz Marcel Laguna Duque Estrada, responsável pelo inquérito contra o jogador Neymar, em que ele era acusado de vazar imagens íntimas da modelo Najila Trindade, encerrou o processo e inocentou o atacante sem que restasse qualquer outra acusação contra ele. O processo ficou arquivado na 36ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.


O caso ocorrido em junho de 2019 ganhou repercussão mundial após a modelo acusar Neymar de estupro e violação cibernética. Em uma tentativa de se defender, o jogador acabou mostrando prints de conversas entre os dois. O caso foi parar na Justiça.

Veja também