Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Voluntário de testes da Coronavac morreu por suicídio

Testes da vacina foram interrompidos

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 10 de novembro de 2020 - 16:25
Vacina está na terceira fase de testes
Vacina está na terceira fase de testes -

O laudo médico emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) e obtido pela Tv Cultura, no início da tarde desta terça-feira (10), aponta que a morte do voluntário na fase 3 da vacina produzida pela chinesa Sinovac foi decorrente de suicídio. Os testes com a vacina tinham sido interrompidos de forma imediata pela Anvisa por conta da morte do voluntário.

Segundo o canal, o IML deve divulgar o laudo às 17h. Antes da informação ser dada pela emissora, o governo de São Paulo fez uma coletiva para explicar o "efeito adverso grave" utilizado pela Anvisa, na última segunda-feira (9), para interromper os testes. Os membros já haviam adiantado que o falecimento do voluntário não tinham relação com a vacina, que foi aplicada na terceira fase dos testes.

"Como eu disse, do ponto de vista clínico do caso e nós não podemos dar detalhes, infelizmente, é impossível, é impossível que haja relacionamento desse evento com a vacina, impossível, eu acho que essa definição encerra um pouco essa discussão”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Na manhã desta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro comentou a interrupção dos testes da CoronaVac ao responder um apoiador e disse que 'ganhou' mais uma vez. Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Dória, vivem um embate sobre a vacinação em massa utilizando a vacina chinesa. O presidente é contra o imunizante, enquanto o governador já fala sobre vacinação em massa e obrigatória.

"Morte, invalidez, anomalia... esta é a vacina que o Doria quer obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha", disse, em resposta.

Matérias Relacionadas