Moradora de Itaipu suspeita de envenenar gatos é proibida de alimentá-los

Acusada ainda pode pagar R$ 1 mil por dia de multa se tentar se aproximar de denunciante

Enviado Direto da Redação
Os animais estavam morrendo na região

Os animais estavam morrendo na região

Foto: Divulgação

A juíza Rosana Navega, do 1º Juizado Especial Criminal de Niterói, determinou uma nova medida buscando proteger a vida dos animais de rua da Região Ocêanica: uma moradora de Itaipu não pode mais dar alimentos para os gatos e cachorros da região. Isso porque a acusada, uma moradora de Camboinhas, foi denunciada por uma vizinha pelo crime de envenenamento de animais, o que estava causando a morte de inúmeros deles.


A suspeita do caso deve “rigorosamente se abster de colocar alimentos para os gatos e cachorros de rua, bem como para os animais que “visitam” sua residência, sob pena de ser processada pelo crime de Desobediência à ordem judicial”, de acordo com a juíza.


Segundo a denunciante do caso, a mulher que envenenava os bichos colocava chumbinho (produto que é clandestino e irregularizado, mas é bastante comum como raticida) em linguiças e salsichas para dar aos animais. 


A denunciante registrou o caso na 81ª DP (Itaipu) e foi a partir daí que a juíza decretou a nova medida visando proteger os animais. A mulher que envenenava os animais foi acusada de maus tratos. 


Ainda em sua decisão, a juíza impôs uma multa diária de R$ 1 mil caso a acusada tente se aproximar da mulher que fez a denúncia contra ela.  

Veja também