Cedae é multada em R$ 5,7 milhões por contaminação de substância na água

A propagação de geosmina ocorreu no início do ano

Enviado Direto da Redação
Cedae foi penalizada por falhas

Cedae foi penalizada por falhas

Foto: Divulgação

A Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa) multou em R$ 5,7 milhões a Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae) devido à propagação de geosmina na água, ocorrida nos três primeiros meses de 2020. A multa máxima aplicada pela Agenersa representa 0,10% do faturamento por ano da Cedae nos últimos 12 meses.


Para a Agenersa, a Cedae errou ao afirmar que a substância não prejudicaria quem utilizasse da água e, dessa forma, a companhia gerou riscos à saúde da população do Rio de Janeiro com a má qualidade do líquido.


Além de pagar a multa, a Cedae terá que estabelecer um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea). 


A Cedae tomou conhecimento da multa e pretende recorrer dentro do prazo firmado pela Agenersa.

Veja também