Construtora não entrega apartamentos e clientes protestam em São Gonçalo

Compradores dos imóveis aguardam entregas das chaves desde dezembro de 2019

Enviado Direto da Redação
Moradores protestaram neste sábado em frente ao empreendimento, no Pacheco

Moradores protestaram neste sábado em frente ao empreendimento, no Pacheco

Foto: Divulgação

"Nós queremos explicações! Queremos saber quando serão entregue nossas chaves!". Este é o apelo de Josyanni Oliveira e outros clientes que viram o 'sonho da casa própria' virar 'pesadelo', após a construtora... não entregar os imóveis adquiridos no Condomínio Águas de Guanabara, no Pacheco, em São Gonçalo.

Para cobrar soluções, Josyanni e outros clientes da empresa realizaram um protesto na manhã de sábado (26), na área onde o empreendimento está sendo construído. Cerca de seis pessoas foram ao protesto, mas os clientes possuem um grupo de Whatsapp com 284 membros, onde todos expõem os problemas que estão enfrentando com o atraso da entrega dos apartamentos. Os que foram à manifestação cobraram explicações sobre o motivo de ainda não terem recebido as chaves de suas casas.

De acordo com os manifestantes, a Construtora Via Sul, responsável pelo empreendimento, havia assegurado que os imóveis seriam entregues em dezembro de 2019, ou seja, há nove meses.

Depois, o prazo foi adiado para que os clientes recebessem as chaves de seus apartamentos em junho desse ano, mas a data foi descumprida mais uma vez. Após isso, para agosto, setembro e agora outubro. Mas, Josyanni e os outros clientes têm poucas esperanças de que isso aconteça.

Mesmo sem estar morando nos apartamentos, eles estão tendo que pagar taxas e tributos como se já estivessem ocupando os imóveis. Por conta disso, eles cobram o pagamento de uma indenização, garantida no contrato, por não cumprimento do prazo de entrega das chaves, que já ultrapassou 180 dias.

"O contrato prevê uma multa de 0,5% do valor corrigido do imóvel, para cada mês que persistir o atraso no prazo de entrega. Tem gente morando de aluguel, morando de favor, gente que não esperava passar por essas coisas após comprar seu apartamento. Nós estamos lutando pelos nossos direitos. Nós queremos explicações", disse Josyanni que participou do protesto.

"Isso é uma falta de respeito. A empresa não se posiciona, não dá uma resposta. Ninguém vem dar satisfação, os corretores para lá e para cá e ninguém dá satisfação e a gente fica nessa situação", disse outro cliente.

A Construtora Via Sul foi questionada pela reportagem de O SÃO GONÇALO sobre a demora na entrega dos apartamentos e o não pagamento da indenização pelo não cumprimento do contrato, mas não respondeu até o fechamento desta matéria.

Veja também