Homem "quebra" sorveteria após se negar a colocar máscara para ser atendido

Confira o vídeo do caso!

Enviado Direto da Redação
O vídeo do caso viralizou nas redes sociais

O vídeo do caso viralizou nas redes sociais

Foto: Reprodução/Internet

Um vídeodivulgado nas redes sociais está causando a indignação de várias pessoas. Isso porque, nas imagens, um homem destrói partes de uma sorveteria, após a atendente do local não aceitar atender o mesmo até que ele usasse a máscara de proteção contra o coronavírus da forma correta. No vídeo, o homem ainda destila diversos palavrões para a atendente do local. As imagens foram gravadas no último sábado (12), mas só viralizaram nos últimos dias. A sorveteria em questão fica em Campinas.

Segundo testemunhas, o homem chegou ao local e pediu para ser atendido normalmente. Mas, a atendente se nega a isso até que o homem use sua máscara de proteção de forma correta, cobrindo o nariz e a boca. O homem, então, se revolta e começa a chamar a funcionária do local de "palhaça" e "lixo". Ele aponta o dedo para ela num tom agressivo e começa a dizer palavrões e ameaças. Depois disso, o vídeo consegue capturar o momento no qual o homem começa a chutar a parede do local e destrói algumas outras coisas do estabelecimento antes de ir embora, ainda xingando e ofendendo a funcionária da sorveteria.

Vale lembrar que os estabelecimentos comerciais possuem normas de proteção que devem ser seguidas fielmente para evitar que o local tome multas. Uma dessas regras é, inclusive, o uso das máscaras de clientes e funcionários.

Nas redes sociais, o vídeo causou muita revolta. As imagens foram compartilhadas por diversas pessoas: "Ele pode tê-la contaminado. Tá feio o negócio nesse país sabe...". Um outro internauta afirmou que ninguém ajudou a atendente. "Nossa como é macho, grita com uma garota, chuta um cone, xinga mulher, muito macho esse aí. Mas olha, na boa? Gente filmando e ninguém para ir lá defender a garota. Estas coisas que me entristece. Ninguém tentando acalmar o cara, ou proteger a garota", escreveu.

Confira o vídeo do caso, clicando aqui.

Veja também