Sem pagamento e sem opções na alimentação: funcionários do Heat criticam cardápio do almoço

Pela primeira vez hospital não ofereceu nenhuma opção de carne aos trabalhadores

Enviado Direto da Redação

Arroz, feijão, ovos cozidos, cenoura e pepino. O cardápio, que mais parece feito para pessoas em dieta, é na verdade a única opção de alimentação para funcionários do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, em São Gonçalo, nesta terça-feira (15). Segundo funcionários, que estão com salários atrasados e sem condições de comer em suas casas, esta é a primeira vez que não existe opção de carnes no almoço para os trabalhadores.

Funcionários contaram que o não oferecimento de carne no almoço pode ser uma espécie de castigo, já que um setor da unidade teve menos de 10 trabalhadores presentes nesta segunda-feira (14). Muitos deles não tem dinheiro para a condução de casa para o trabalho.

| Foto: Divulgação

Com salários e benefícios atrasados há pelo menos três meses, os trabalhadores que ainda conseguem bater seu ponto no hospital, necessitam se alimentar na unidade para aguentar o logo dia de expediente.

"Estamos sem salários, então precisamos comer aqui. Sempre tivemos opção de carne ou ovo", contaram funcionários.

A Secretaria de Saúde foi procurada para falar sobre o tema, mas não respondeu até o fechamento da edição. A matéria será atualizada no momento em que a questão for respondida.

Veja também