Moradores reclamam de cratera que se abriu em rua no Mutuá

Moradores do local sofrem com o medo de acidentes

Enviado Direto da Redação
O buraco cresce cada dia mais

O buraco cresce cada dia mais

Foto: Arquivo pessoal

Por Ana Carolina Moraes*


Uma cratera se abriu na Rua Coronel Francisco Nunes, na altura do número 431, no bairro do Mutuá, em São Gonçalo. O buraco apareceu na última sexta-feira (31) e, desde então, vem crescendo cada dia mais. Os moradores da região seguem assustados e buscam ajuda, já que sofrem com o constante medo de acidentes no local por causa do buraco.


Segundo o morador que denunciou o caso, o buraco teve início após recentes reparos da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) no local. Ainda segundo os moradores, quando eles buscaram a ajuda da Cedae para resolver o caso, a empresa informou que a responsabilidade de reparo do local é da Prefeitura de São Gonçalo. Já a Prefeitura informa que realmente se trata de um problema de responsabilidade da Cedae. "Estamos sofrendo com um 'jogo de empurra'", disse o rapaz.


O maior medo dos moradores é que a cada dia que passa, o buraco cresce cada vez mais. "O buraco aumenta conforme a água (da Cedae) corre por baixo da rua, pois a água carrega o solo", informou o denunciante. A cratera, que começou próxima à calcada, hoje já cresce e segue em direção ao meio da rua. Segundo o morador denunciante, o buraco por baixo do asfalto já ocupa metade da rua. No entanto, por cima do subsolo, o buraco aparentemente é um pouco menor. 


"O meu maior medo é que ele continue se expandindo e comprometa a rua toda. Além do risco de um acidente, pois lá passam muitos caminhões, pois tem imóveis comerciais", disse um morador da rua. 


Em nota, a Cedae informou que "concluiu reparo no local e a reposição do pavimento está agendada para amanhã (06/08)".


Já a Prefeitura, por meio de nota, informou que "a Secretaria de Desenvolvimento Urbano irá enviar uma equipe ao local nesta semana para averiguar a situação e tomar as providências necessárias".

*Estagiária sob supervisão de Thiago Soares

Veja também