Pesquisa revela que brasileiros compraram 1 milhão de vibradores durante a quarentena

Mulheres são as que mais compram o produto

Enviado Direto da Redação
Com a quarentena, muitos sex shops estão focando em venda online e delivery

Com a quarentena, muitos sex shops estão focando em venda online e delivery

Foto: Filipe Aguiar/Arquivo

As medidas de distanciamento social como forma de combate ao coronavírus resultou no fechamento de comércios de diferentes setores da economia. o que resultou em baixa no número de vendas. Mas um setor que não enfrentou problemas foi o mercado de produtos eróticos. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico (Abeme), desde o início do confinamento, em março, foram vendidos mais de 1 milhão de vibradores em todo o país.

Segundo o estudo, diferente de outros negócios que tiveram queda, o setor erótico teve um aumento de 4,12% nas vendas em relação a 2019.

Com a alta procura por vibradores, os lojistas estão investindo em diferentes tipos do produto. Há os mais simples, que custam R$ 40, e os mais sofisticados, banhados em ouro e com 30 tipos diferentes de vibração, que são vendidos a partir de R$ 900.

Por conta do distanciamento social, os lojistas têm investido em vendas online e as lojas de Sex Shop que possuem delivery estão se garantindo durante a quarentena.

De acordo com o estudo, os jovens são os que mais compram o produto: 51,4% dos clientes possuem de 25 a 34 anos. As mulheres representam 65% do total de compradores.

Veja também