Prefeitura aplica 135 multas a pessoas flagradas sem máscara de proteção na orla do Rio

Casos aconteceram neste fim de semana

Enviado Direto da Redação
Casos aconteceram neste fim de semana

Casos aconteceram neste fim de semana

Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Guarda Municipal, aplicou 135 multas (49 no sábado e 86 no domingo) a pessoas flagradas sem máscaras de proteção durante fiscalização sanitária realizada nas praias da cidade neste fim de semana. O balanço contempla as ações realizadas até às 17h domingo (12/7). Esses dados são parciais e não incluem as multas aplicadas pelas unidades operacionais no restante da cidade que serão compilados no início da semana. Ao todo, 81 guardas municipais e 19 veículos reforçaram as ações de fiscalização na orla. Os agentes verificaram o cumprimento do decreto 47.439, de 21 de maio de 2020, que tornou obrigatório o uso de máscaras de proteção facial em locais públicos.


As equipes realizaram abordagens no calçadão e na areia. O cidadão flagrado sem máscara de proteção foi multado pelos agentes. Além disso, a fiscalização também atuou para retirar banhistas da praia, pois só é permitida a permanência de pessoas na faixa de areia para atividades físicas individuais. A ação contou com dois ônibus posicionados na Praia do Arpoador, em frente ao Parque Garota de Ipanema, e na pista central da Avenida Atlântica, esquina com Avenida Princesa Isabel, em frente ao Hotel Hilton para suporte e apoio a operação.


A fiscalização da Guarda Municipal também foi realizada na orla da Zona Oeste com guardas do Grupamento Especial de Praia e Marítimo atuando na faixa de areia das praias da Barra, Recreio, Grumari e Prainha. Nas praias selvagens de Barra de Guaratiba, como as do Meio e Perigoso, o patrulhamento é realizado por guardas do Grupamento de Defesa Ambiental. Neste domingo, durante ação para evitar aglomerações os guardas retiraram 63 pessoas das trilhas que dão acesso às praias selvagens de Barra de Guaratiba.


"Iniciamos um procedimento que se soma a outras ações que realizamos para proteger a população nesta luta contra o novo coronavírus. O objetivo da Blitz da Vida é levar consciência e estimular a disciplina pessoal aos cidadãos sobre a necessidade do uso da máscara de proteção. A partir desta experiência, vamos levar a Blitz da Vida para outros pontos do Rio. Nosso objetivo maior é ter ações na cidade e não precisar aplicar nenhuma multa, pois todas as pessoas já estarão conscientes de seu papel na sociedade para evitar contágio da covid-19",  afirmou o comandante da Guarda Municipal do Rio, inspetor geral José Ricardo Soares.


Desde o dia 5 de junho, a Guarda Municipal do Rio registrou 1.424 infrações sanitárias nas ações dos agentes que compõem a frente da Prefeitura do Rio voltada ao combate da pandemia da Covid-19. Do total de infrações registradas, 872 autuações foram pela falta do uso de máscara facial, sendo 703 constatadas em via pública e 169 dentro de estabelecimentos comerciais.


As demais autuações foram por aglomerações, incluindo filas e em via pública; estabelecimentos por não estarem autorizados a funcionar ou fora das condições pré-determinadas. A multa pela falta do uso de máscara é de R$ 107 aplicada no CPF. Já para os estabelecimentos flagrados com consumidores e funcionários sem a máscara, a infração varia de R$ 590 a R$ 2.696,20, com base na complexidade e risco de cada atividade, de acordo com a Lei Complementar 197/2018, que criou o Código Sanitário do Município implantado em janeiro do ano passado.


Desde o início da fiscalização, do dia 5 de junho até hoje, 12 de julho, 11 pessoas já foram conduzidas para a delegacia por se recusarem a fornecer documento de identificação ou por desacato, desobediência e resistência.

Veja também