Diretor-Geral da OMS diz que o pior ainda está por vir sobre a pandemia

Nesta terça, faz seis meses desde o primeiro caso de Covid-19 na China

Enviado Direto da Redação
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, alerta em coletiva de imprensa que o pior ainda está por vir

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, alerta em coletiva de imprensa que o pior ainda está por vir

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Após o mundo ultrapassar a marca de 10 milhões de infectados e 500 mil mortes por Covid-19, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus disse nesta segunda (29) que a pandemia está longe de acabar e que o pior ainda está por vir. Para o chefe da Organização, alguns países voltaram a sofrer uma ressurgência de casos após a reabertura econômica.

“Todos nós queremos que isso acabe. Todos queremos continuar com nossas vidas. Mas a dura realidade é que isso não está nem perto de terminar. Embora muitos países tenham feito algum progresso globalmente, a pandemia está realmente acelerando. A maioria das pessoas permanece suscetível, o vírus ainda tem muito espaço para se movimentar”, disse Tedros.

Na próxima terça (30), a OMS marca os seis meses desde que o primeiro relato da China foi informado, desencadeando dias depois uma pandemia. Para Tedros, o momento agora é de se concentrar no que os governos têm disponíveis, ou seja, continuar com a política de distanciamento social, uso obrigatório de máscaras em locais públicos, testes, rastreamento de contatos e a aplicação da quarentena.

Também presente na coletiva de imprensa, o chefe do programa de emergências da OMS, Mike Ryan, comentou sobre o progresso em encontrar a vacina para o coronavírus, mas revelou que não há garantias que o esforço seja bem-sucedido.

Veja também