Covid-19 mata mais PMs no Rio de Janeiro do que a violência em 2020

Agentes que também atuam na linha de frente sofrem com perdas

Enviado Direto da Redação
Policiais militares morreram mais de Covid-19 do que por assassinatos em decorrência da violência do Rio de Janeiro

Policiais militares morreram mais de Covid-19 do que por assassinatos em decorrência da violência do Rio de Janeiro

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Um levantamento realizado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro, revelou que a Covid-19 matou mais policiais do que a violência no estado em 2020. Ao todo foram 28 policiais militares assassinados, sendo que nove estavam exercendo o serviço, 17 no tempo de folga e outros dois que constavam como inativos.

O total de agentes de segurança mortos pelo coronavírus chegou a 29, superando todos os outros fatores que levaram os PMs a óbito. Também foram registrados que 1.861 policiais foram infectados e há, até o momento, 6.415 recuperados.

Os PMs estão trabalhando na linha de frente para ajudar na fiscalização de medidas de segurança em diversas áreas do Estado, além da segurança no geral. No dia 6 de junho, Niterói anunciou a sua primeira perda para a Covid-19. O sargento Glaucio Sampaio dos Santos faleceu após complicações causadas pela doença.

Através das redes sociais, o 12º BPM (Niterói) prestou homenagem ao PM. "É com pesar que o 12º Batalhão de Polícia Militar comunica o primeiro caso de falecimento resultante do COVID-19 em nossa unidade, o 2º SGT PM RG 70.941 GLAUCIO SAMPAIO DOS SANTOS. O policial encontrava-se internado no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM) vindo a falecer na manhã de hoje. O 12º Batalhão de Polícia Militar agradece pelos serviços prestados e se coloca a disposição da família. Descanse em paz guerreiro", diz o comunicado.

Veja também