Mulheres poderão denunciar violência doméstica em farmácias

A iniciativa começa nesta quarta-feira (10)

Escrito por Redação 09/06/2020 15:59, atualizado em 09/06/2020 17:12
A ação é voltada para vítimas com dificuldade de denunciar seus agressores
A ação é voltada para vítimas com dificuldade de denunciar seus agressores . Foto: Divulgação



O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) vem se unindo para promover uma campanha criada para incentivar vítimas a fazer denúncias de violência doméstica em farmácias. Nomeado de 'Sinal Vermelho', o projeto será lançado nesta quarta-feira (10).



A campanha incentiva as vítimas a fazerem um 'X' vermelho na palma da mão e mostrar para o atendente ou farmacêutico, que entenderá que se trata de uma denúncia de violência doméstica e acionará a Polícia. A ação é voltada para ajudar mulheres que tem vergonha ou medo de prestar queixa contra seus abusadores, além das que estão sob constante vigilância destes.



Cerca de 10 mil farmácias espalhadas por todo o país irão participar da iniciativa. O material oferecido na campanha orienta atendentes e farmacêuticos a seguirem protocolos preestabelecidos para lidar com a situação, os quais não necessariamente serão chamados como testemunhas nos casos.



Um relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) revelou que o índice de casos de feminicídio no Brasil cresceram 22,2% em relação ao mesmo período do ano passado. No mesmo momento, a pesquisa também apontou a queda no registro de casos relacionados a violência doméstica. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas