Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,2358 Euro up 5,4884
Search

PM acaba com carreata contra quarentena em Niterói e prende líder do movimento

Manifestação aconteceu neste domingo em Charitas, na Zona Sul da cidade

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 17 de maio de 2020 - 16:34
Manifestação  aconteceu neste domingo em Charitas, na Zona Sul da cidade
Manifestação aconteceu neste domingo em Charitas, na Zona Sul da cidade -

Uma carreata para protestar contra as medidas de isolamento social contra o coronavírus adotadas pelo prefeito Rodrigo Neves em Niterói, que seria realizada neste domingo (17), em Charitas, na Zona Sul de Niterói, foi coibida pela Polícia Militar e um dos organizadores, Douglas Gomes, foi detido por desobediência civil. 

Os cerca de 50 manifestantes que se posicionam contra o isolamento social foram impedidos de seguir em carreata pelo bloqueio de viaturas da PM na orla de São Francisco.

A carreta havia começado por volta das 10h, partindo dos catamarãs de Charitas, mas na orla do bairro, o carro de Douglas Gomes foi interceptado pela polícia e o organizador acabou levado para a 79ª DP (Jurujuba). Douglas foi autuado por crime de descumprimento de medida sanitária preventiva, de acordo com o artigo nº 268 do Código Penal. 

Douglas, que é pré-candidato a vereador pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC), já havia sido autuado por convocar outros protestos contra o isolamento social na cidade. 

Nas redes sociais, o presidente do movimento conservador, Edson Salomão, saiu em defesa do organizador da carreata. "O cidadão @Rjdouglasgomes acaba de ser PRESO por participar de uma carreata em Niterói-RJ. A Ditadura do judiciário e de governadores autoritários, está escancarada! Ontem manifestantes foram presos em SP e hoje no RJ. Onde mais teremos esse total abuso de autoridade?", escreveu.

Na última segunda-feira (11), Niterói decretou bloqueio total (lockdown) na cidade. Qualquer pessoa que saísse às ruas sem justificar ida ao trabalho ou compras em mercados, farmácias e petshopps receberia uma multa de R$ 180, dobrando para R$ 360 em caso de reincidência.

As manifestações pedindo o fim do isolamento haviam sido alvo de denúncia da comissão de Saúde da Câmara de Niterói. Em uma decisão do MPRJ, Douglas Gomes foi condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil na última sexta-feira (15), mesmo assim, ele ainda convocou manifestantes através das redes sociais para o ato deste domingo.Uma carreata para protestar contra as medidas de isolamento social contra o coronavírus adotadas pelo prefeito Rodrigo Neves em Niterói, que seria realizada neste domingo (17), em Charitas, na Zona Sul de Niterói, foi coibida pela Polícia Militar e um dos organizadores, Douglas Gomes, foi detido por desobediência civil. 

Os cerca de 50 manifestantes que se posicionam contra o isolamento social foram impedidos de seguir em carreata pelo bloqueio de viaturas da PM na orla de São Francisco.

A carreta havia começado por volta das 10h, partindo dos catamarãs de Charitas, mas na orla do bairro, o carro de Douglas Gomes foi interceptado pela polícia e o organizador acabou levado para a 79ª DP (Jurujuba). Douglas foi autuado por crime de descumprimento de medida sanitária preventiva, de acordo com o artigo nº 268 do Código Penal. 

Douglas, que é pré-candidato a vereador pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC), já havia sido autuado por convocar outros protestos contra o isolamento social na cidade. 

Nas redes sociais, o presidente do movimento conservador, Edson Salomão, saiu em defesa do organizador da carreata. "O cidadão @Rjdouglasgomes acaba de ser PRESO por participar de uma carreata em Niterói-RJ. A Ditadura do judiciário e de governadores autoritários, está escancarada! Ontem manifestantes foram presos em SP e hoje no RJ. Onde mais teremos esse total abuso de autoridade?", escreveu.

Na última segunda-feira (11), Niterói decretou bloqueio total (lockdown) na cidade. Qualquer pessoa que saísse às ruas sem justificar ida ao trabalho ou compras em mercados, farmácias e petshopps receberia uma multa de R$ 180, dobrando para R$ 360 em caso de reincidência.

As manifestações pedindo o fim do isolamento haviam sido alvo de denúncia da comissão de Saúde da Câmara de Niterói. Em uma decisão do MPRJ, Douglas Gomes foi condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil na última sexta-feira (15), mesmo assim, ele ainda convocou manifestantes através das redes sociais para o ato deste domingo.

Matérias Relacionadas